Redes Sociais

Política

Crise faz secretária da Fazenda ‘barrar’ gastos na Câmara

Presidente da Câmara, Fábio Marcondes, recua e cancela compra de veículos novos para o Legislativo

Publicado há

em

A queda na arrecadação da Prefeitura de Rio Preto, que segundo integrantes da base aliada do prefeito Valdomiro Lopes (PSB) estaria próximo da marca dos R$ 50 milhões, fez a secretária municipal da Fazenda, Mary Brito, recorrer ao presidente da Câmara, Fabio Marcondes, para que o Legislativo suspenda investimentos previstos para os últimos meses deste ano. Entre eles, compra de novos veículos, equipamentos para modernização da TV Câmara e reforma do prédio público. Foi pedido também que restitua os recursos financeiros aos cofres municipais para fechar no azul as contas da administração de Valdomiro.

Segundo documento assinado por Mary e apresentado por Marcondes, a secretária pede a antecipação da devolução de parte do orçamento reservado pelo Executivo para manter as atividades do Legislativo, justificando que a medida será importante para que a administração continue mantendo em dia seus compromissos.

“Considerando o atual cenário econômico pelo qual atravessamos, vimos através do presente solicitar a Vossa Excelência, analisar a possibilidade desta Câmara Municipal estar antecipando possível restituição de recursos financeiros que poderão não ser utilizados na sua totalidade no decorrer do presente exercício. Tal medida, caso ocorra será de grande valia para que a prefeitura continue cumprindo rigorosamente com seus compromissos”, diz trecho do documento.

Com o pedido, Marcondes decidiu suspender a compra de quatro carros (três sedans e uma minivan) prevista em processo de pregão presencial aberto na semana passada.

A abertura das propostas e a disputa de preços ocorreria na manhã desta sexta-feira (dia 16). “Após consultar a mesa diretora decidimos suspender a compra dos novos veículos, e como já havíamos suspendido a compra dos itens do terceiro lote de produtos para a TV Câmara, após a disparada do dólar, estamos encaminhando hoje R$ 2 milhões para atender ao pedido da secretária”, afirmou Marcondes.

O vereador Dourival Lemes (PSD) não confirma que a queda na arrecadação tenha sido tão ampla, mas confirma que muitos rio-pretenses deixaram de pagar o IPTU neste ano.

“A queda no pagamento de impostos foi muito grande, recentemente a secretária nos informou que cerca de 40% dos imóveis não estavam com o IPTU pago, que é uma das principais fontes de receita da cidade”, afirmou Lemes.

AS 10 MAIS LIDAS