Redes Sociais

Política

Confusão termina com cidadãos retirados das galerias pela Guarda

Embate entre grupos adversários que ocupavam o plenário terminou em bate-boca e facebooker expulso do Plenário

Publicado há

em

A discussão sobre a prorrogação da CPI do auxílio-atleta gerou um forte embate entre dois grupos que compareceram à Câmara de Rio Preto para acompanhar a votação. De um lado, cidadãos que defendiam a prorrogação do prazo para a conclusão das investigações e, do outro, defensores do arquivamento da proposta. As manifestações exaltadas nas galerias chegaram a “contaminar” o Plenário. Um dos vereadores que subiu o tom foi Celso Peixão (PSB), acompanhado de Anderson Branco (PR). “Quando vejo que as pessoas que ficam me atacando aqui e nas redes sociais são cidadãos com passagem pela polícia, gente que rouba e furta moto, me deixa ainda mais indignado. Sempre fui absolvido das acusações feitas contra mim. Não tem nada contra mim. Votei contra a prorrogação, sim!”, disparou o parlamentar.

Logo após a fala de Peixão, teve início um bate-boca nas galerias entre o facebooker Juliano Silvestre e um homem ainda não identificado que defendia o arquivamento do pedido de prorrogação. Os dois discutiam aos berros, um na primeira fileira de cadeiras e o outro na última.

Durante a discussão, cidadãos dos dois lados começaram a se levantar e gritar. Neste momento, o presidente da Câmara Jean Charles (PMDB) exigiu a retirada de Juliano e do outro homem – que foram levados pela Guarda Municipal ao hall de entrada do Legislativo. Simultaneamente, teve início um bate-boca entre os vereadores Renato Pupo (PSD) e Peixão, apaziguado por Jorge Menezes (DEM).

Enquanto isso, outros vereadores ligados à base do ex-prefeito Valdomiro Lopes (PSB) disputavam o microfone de a parte para pedir a retirada de manifestantes das galerias. Em meio à confusão, Charles suspendeu a sessão por cinco minutos.Na volta do intervalo forçado, o clima ainda era tenso e com provocações de ambos os lados. O presidente comunicou que, caso as discussões continuassem, pediria para a GCM esvaziar as galerias. Foi quando a discussão teve fim.

Apoiadores da CPI alegam que no grupo que pedia o arquivamento do requerimento havia beneficiários do auxílio-atleta que teriam se favorecido irregularmente com o benefício e familiares de assessores dos parlamentares contrários às investigações.

AS 10 MAIS LIDAS