Redes Sociais

Política

Emurb recebe R$ 750 mil em ação judicial contra Itamarati

Empresa de ônibus é condenada a pagar o valor referente a taxa de embarque e dinheiro poderá ser usado para pagamentos de despesas normais

Publicado há

em

Os cofres da Empresa Municipal de Urbanismo (Emurb) receberam nesta quarta-feira, dia 4, aproximadamente R$ 750 mil. O dinheiro é proveniente de uma ação judicial movida contra a Itamarati, referente à taxa de embarque, e poderá ser usado no pagamento de despesas comuns da empresa, como folha salarial e contas de água, luz e telefone.

O dinheiro dá “um refresco” ao caixa da Emurb, que passa por uma reestruturação. O novo diretor, Rodrigo Juliano, que assumiu a empresa há 20 dias, havia afirmado, no dia em que tomou posse do cargo, que a questão financeira seria uma das maiores dificuldades que iria enfrentar. “Mesmo com o momento difícil que a economia do país atravessa, nosso objetivo é manter em alta a qualidade e o atendimento à população. Temos que equilibrar os custos, deixando viáveis para a manutenção da empresa”.

Rodrigo disse que o dinheiro, que entra na conta da empresa a título de receita operacional, se soma a um montante já existente no caixa e é importante para ajudar a cumprir uma das principais metas que a Emurb tem no momento, que é melhorar a qualidade dos serviços prestados. O diretor falou ainda que avalia a necessidade de fazer mais cortes de gastos para equacionar problemas e melhorar o fluxo financeiro da empresa.

No dia 5 de janeiro deste ano a então presidente da Empresa, Vânia Pelegrini, pediu demissão do cargo depois de problemas na implantação do aplicativo para cobrança digital por estacionamento em Área Azul. A empresa passou a ser comandada interinamente pelo secretário da Fazenda, Ângelo Bevilacqua, que acumulou as duas funções durante dois meses.

À frente da empresa, Bevilacqua comandou um trabalho de auditoria, que examinou contratos, pagamentos e procedimentos da empresa. Ele sugeriu ao prefeito Edinho Araújo (MDB) a extinção da Área Azul nos bairros Santa Cruz e Boa Vista, determinou a demissão de seis assessores da empresa e entregou a Rodrigo Juliano um relatório que aponta a situação da empresa. O prefeito Edinho Araújo (MDB) pediu que a empresa continuasse a trabalhar no desenvolvimento do aplicativo para cobrança digital da Área Azul, classificada por ele como “questão de honra para o governo”. No dia 28 de março começaram os testes do novo sistema e até quinta-feira, dia 5, quatro setores, todos no bairro Redentora, já contavam com a novidade.

 

AS MAIS LIDAS