GAZETA DIGITAL ISSUU - Gazeta de Rio PretoISSUU - Gazeta de Rio Preto

Política

Apenas 2,7 milhões de mulheres brasileiras fazem mamografia, diz psicóloga

Joelma Caparroz ocupou a Tribuna Livre da Câmara na sessão do dia 8, terça-feira, para falar da campanha Outubro Rosa

Onze milhões de mulheres brasileiras com 50 anos ou mais deveriam ter feito um exame de mamografia em 2018. Mas apenas 2,7 milhões realizaram o exame. A informação é da psicóloga Joelma Caparroz que ocupou a Tribuna Livre da Câmara na sessão do dia 8, terça-feira, para falar da campanha Outubro Rosa. Os dados são do INCA (Instituto Nacional do Câncer) e DA Associação Brasileira de Mastologia.

A psicóloga contou aos vereadores a história que deu início a campanha Outubro Rosa. Uma caminhada feita em Nova Iorque para arrecadar fundos para um Instituto de Câncer dos Estados Unidos. Chegou ao Brasil em 2002 e se espalhou pelo país.

Ela revelou que as mulheres brasileiras que não fazem a mamografia, pertencem, na grande maioria, às classes sociais mais simples. “São as mais pobres”, revelou. Afirmou que a cada 100 mil mamografias feitas no país, 56 dão positivo para a doença e que esse número é muito alto Por isso o mês de Outubro foi o escolhido para que haja uma discussão nacional sobre o assunto. Mas a doença não escolhe classe social.

Eça disse que é importante que os homens provoquem essa discussão em todos os lugares porque 95% dos cânceres descobertos no seu inicio “são curáveis”. Pediu que todas as mulheres façam o autoexame das mamas e que qualquer alteração seja levada ao médico. Os sintomas são caroços nos seios, no pescoço e nas axilas. Secreção ou alteração na cor ou na textura do órgão. Lembrou que muitas mulheres não acreditam vai acontecer com elas. Acreditam que são heroínas. O que não é verdade. “Todas nós estamos sujeitas”, concluiu.

Por Rubens Celso Cri em 09/10/2019 às 10:35
TerrasAlphaville