GAZETA DIGITAL ISSUU - Gazeta de Rio PretoISSUU - Gazeta de Rio Preto

Política

Vereadores pedem a instalação de mais um Conselho Tutelar

A vereadora Karina Caroline, do PRB, lembrou uma CEV –m Comissão especial de Estudos – feita há dois anos em que foi constatado a necessidade de mais dois novos Conselhos. Lembrou que a legislação determina um Conselho Tutelar a cada 100 mil habitantes. Por isso, Rio Preto deveria ter mais que os atuais conselhos

Vereadores pediram na sessão do dia 8, terça-feira, a instalação de mais um Conselho Tutelar em Rio Preto. Marco Rillo, do PT, Renato Pupo, PSD, Pedro Roberto, do Patriota, Jean Dornellas, do PSL, fizeram coro  pedindo a instalação do Conselho. Foram unânimes em dizer que a cidade não só comporta mais uma unidade como ela precisa que isso aconteça.

A vereadora Karina Caroline, do PRB, lembrou uma CEV –m Comissão especial de Estudos – feita há dois anos em que foi constatado a necessidade de mais dois novos Conselhos. Lembrou que a legislação determina um Conselho Tutelar a cada 100 mil habitantes. Por isso, Rio Preto deveria ter mais que os atuais conselhos. Hoje existem os Conselhos Tutelares das regiões Norte e Sul. 

Os vereadores lembraram que esse é um serviço dirigido às crianças e que muitas não conseguem ser atendidas pelos Conselhos existentes hoje. Eles não dão conta da quantidade de trabalho que é demandado. Pupo, Rillo e Pedro Roberto disseram que a Câmara precisa fazer um debate sobre o assunto e convocaram o Conselho Municipal da Criança e do Adolescente (CMDCA) a formular a reivindicação ao Poder Executivo, a quem compete decidir sobre o assunto.

No domingo, dia 6, houve a eleição para os novos conselheiros que vão assumir dia primeiro de janeiro de 2020. Foram eleitos 10 novos conselheiros. Segundo Marco Rillo e Renato Pupo os números mostram a necessidade. Embora concorde, Pedro Roberto disse que, se for criado um novo Conselho, ele deve funcionar apenas a partir de 2024. Quem ficou na suplência na última votação, não será chamado ou beneficiado.  Os atuais suplentes só podem assumir em caso de impedido dos que foram eleitos dia 6 de outubro.

Por Rubens Celso Cri em 09/10/2019 às 10:10
TerrasAlphaville