GAZETA DIGITAL ISSUU - Gazeta de Rio PretoISSUU - Gazeta de Rio Preto

Política

Pinato cita Bolsonaro e quer pesquisa para decidir candidatura em Rio Preto

O deputado disse que contratará levantamento qualitativo para saber qual é a capacidade de transferência dos votos do presidente da República para uma candidatura a prefeito

O deputado federal Fausto Pinato, PP, disse na quinta-feira, dia 5, que vai contratar uma pesquisa qualitativa e quantitativa para apurar o que o eleitor rio-pretense pensa e deseja para a eleição municipal de outubro deste ano. Um dos pontos que ele deseja saber é qual o potencial de transferência de votos do presidente Jair Bolsonaro e do governador João Dória, PSDB.

A eleição de outubro vai definir o futuro prefeito e os novos vereadores. Além dos pré-candidatos conhecidos a pesquisa terá o seu nome na lista dos pretendentes ao cargo. Pinato disse que o levantamento não foi contratado, mas que está sendo elaborado. A pesquisa vai ajudar a definir se ele é candidato a prefeito de Rio Preto. Revelou, no entanto, que se o presidente Jair Bolsonaro afirmar que vai apoiá-lo, sua candidatura a prefeito de Rio Preto é irreversível. Com ou sem pesquisa.

O deputado disse que entende bem de milagre. Ao fazer o comentário, ele estava se referindo à sua primeira eleição, quando chegou ao posto com pouco mais de vinte mil votos e à reeleição, quando fez mais de cento e vinte mil votos. “Fui o candidato que proporcionalmente mais cresceu em todo o Brasil”. Ele acredita que a eleição de Rio Preto está aberta. “Entre janeiro e outubro tem muito tempo”, lembrando que “muita coisa pode acontecer”.

Além da pesquisa na qual vai se basear para tomar a decisão, Pinato disse que vai “fazer uma reunião” que será “em Brasília entre os dias 10 e 15 deste mês para definir se sou candidato”. Se a reunião definir pela candidatura, o próximo passo é uma reunião em Rio Preto. Mas, ao contrário do que se pensa, não será uma reunião partidária. Pinato pretende conversar com os pré-candidatos do PSB (possivelmente Valdomiro Lopes da Silva) e do PSDB (o mais cotado é o vereador Renato Pupo). Perguntado se pretende fazer uma frente ampla com esses partidos para enfrentar Edinho Araújo, MDB, foi reservado. Disse que prefere esperar. “Sou amigo de todo mundo”. Perguntado, não descartou conversar com o prefeito Edinho Araújo, MDB. “Sou amigo dele”. Mas deixou claro que essa é uma hipótese remota.

Pinato disse que a lei permite a transferência do título eleitoral de Fernandópolis para Rio Preto até seis meses antes da eleição. Portanto, a data limite para tomar a decisão pode ser entre março e abril. O deputado tem domicílio eleitoral em Fernandópolis. Um militante só pode ser candidato a cargo público pelo voto na cidade onde tem domicilio eleitoral.  Reafirmou que, seja qual for a hipótese, procura imóvel para se mudar para Rio Preto por causa da logística. Ele utiliza o aeroporto para fazer a rota Rio Preto a Brasília. Acorda de madrugada para chegar aqui antes do voo, às 6h. “É desgastante, mais nem isso está definido. Tenho toda minha estrutura lá e a primeira coisa é conversar com a família”. “Ainda não fiz isso”.

O progressista afirma que o apoio do presidente da República a uma possível candidatura é bastante possível. “Ele foi do Progressista (partido do deputado) muitos anos e no Sul e no Sudeste nós apoiamos ele na eleição presidencial”. Lembrou-se de uma reunião que Bolsonaro fez com apenas 20 deputados federais durante a campanha. “Eu estava lá”.

Recentemente o presidente disse que Pinato é “o pitbull” que ele precisa no Congresso Nacional. Outro grupo importante que pode apoiá-lo é ligado à Frente Parlamentar Brasil-China. Revela que foi um dos conselheiros do presidente na aproximação com a China. “A hierarquia política da China é comunista, mas a economia é capitalista”. Disse que o Brasil e a região devem buscar relações comerciais que gerem renda, negócios e empregos e não ficar presos a questões ideológicas.

Caso não mude seu domicílio eleitoral, Fausto Pinato vai abrir um escritório político na cidade. “Rio Preto é a maior cidade da região, é o Centro da região e eu preciso ampliar minha área de atuação”, afirma. Os imóveis para a residência e para o escritório serão definidos a partir da reunião que terá em Brasília.  O deputado está predisposto a ser um integrante importante na eleição de Rio Preto. Lembrou que a política rio-pretense terminou um ciclo e que um novo está começando. Citou lideranças que não conseguiram se eleger ou reeleger como Vaz de Lima, Bolçone e o ex-prefeito Valdomiro Lopes. E ele é um nome que pode ser incluído na renovação que está em curso.

 

 

 

Por Rubens Celso Cri em 02/01/2020 às 23:59
TerrasAlphaville