GAZETA DIGITAL ISSUU - Gazeta de Rio PretoISSUU - Gazeta de Rio Preto

Política

Confira os bastidores da política desta sexta-feira, dia 14 de fevereiro

O jornalista Rubens Celso Cri traz na coluna Giro Político as principais notícias de Rio Preto e do Brasil

Surfando

O vereador Marco Rillo, do PT, colhe assinaturas para abrir CPI para investigar denúncias de irregularidades na dispensa de licitação para a reforma de calçadas de escolas. A empresa SMS Serviços Eireli é propriedade do ex-subprefeito de Talhado, Sidenir Martins da Silva.

Sindicância

A Prefeitura já abriu uma sindicância presidida por Luiz Roberto Thiese, secretário da Administração. As calçadas foram contratadas por pregão eletrônico ou sem licitação. O vereador Jean Charles, do MDB, se recusou a assinar o requerimento.

Pepino

A revisão do Plano Diretor é o documento mais polêmico que o prefeito Edinho Araújo e a Câmara terão de enfrentar deste ano. Ele sequer chegou a ser protocolado e causa discussões acaloradas. Cinco vereadores já se posicionaram publicamente contra o texto.

Pedra

A Defensoria Pública e o Instituto de Pesca realizam nesta sexta-feira, dia 14, a oficina Revisão do Plano Diretor: Política Urbana e Fundiária e o Direito à Cidade. No dia 6 de março a oficina será no Ibilce.

No sapato

A oficina vai discutir o impacto do novo Plano Diretor na bacia hidrográfica formada pelos Córregos do Moraes e da Biluca que desaguam na represa da Estação Ecológica e Floresta do Noroeste Paulista. O novo plano autoriza o adensamento urbano e os córregos podem desaparecer.

Alternativas

A Defensoria Pública, o Instituto da Pesca, a Anma (Associação de Amigos dos Mananciais) e o Ibilce, onde estão as Unidades de Conservação de Rio Preto (Estação Ecológica e Floresta do Noroeste Paulista) buscam alternativas à proposta.

Expansão

O prefeito Edinho Araújo, MDB, sancionou projeto aprovado na Câmara que autoriza a contratação de mais 149 professores, diretores e supervisores pela Secretaria Municipal de Educação.

Municipalização

O concurso realizado no ano passado previa 495 contratações de professores, saltou para 610 e agora são 738 professores, 46 coordenadores, 15 diretores e seis supervisores. É a expansão da municipalização do ensino e a inauguração de escolas. 

Refinado

Briga de foice pela paternidade das obras no bairro Castelinho. Márcia Caldas, PPS, foi ao microfone da Câmara para dizer que conquistou verba para obras com o deputado Luiz Carlos Mota, PL. Na sequência Anderson Branco, PL, disse que ele é o pai da criança e que não adianta a vereadora embalar a criança agora, já criada.

Por Rubens Celso Cri em 14/02/2020 16:33
TerrasAlphaville