Política

Bolçone se filia ao DEM quinta-feira e decide no final de Junho se será candidato a prefeito

Bolçone disse que vai se filiar nesta quinta-feira, de forma bastante discreta, protocolar, sem qualquer tipo de cerimônia

O ex-deputado estadual Orlando Bolçone vai decidir no final de Julho se será candidato a prefeito de Rio Preto na eleição de outubro. Ele se filia nesta quinta-feira, dia 2 de abril, no Democratas (DEM). Ele foi convidado pelo vice-governador Rodrigo Garcia, presidente estadual do partido. Bolçone se desfiliou do Partido Socialista Brasileiro (PSB) nesta quarta-feira, dia 1º de abril. Ele foi filiado no Partido Socialista por dez anos e se candidatou para prefeito de Rio Preto duas vezes e três a deputado estadual, para o qual foi eleito.


Bolçone disse que vai se filiar nesta quinta-feira dia 2 de abril, ao DEM de forma bastante discreta, protocolar, sem qualquer tipo de cerimônia. Ele explicou que são três os motivos para isso. Primeiro, o momento delicado que o país e a cidade vivem por causa do coronavírus e ele não quer aglomeração. Segundo, porque perdeu um grande amigo, o deputado federal Luiz Flávio Gomes com quem fez campanha na última eleição para deputado. E terceiro, em respeito ao ex-vice-governador, Márcio França, presidente estadual do PSB, um grande amigo, por quem tem respeito. O ex-deputado disse ainda que deve escrever para França amanhã explicando os motivos pelos quais deixa o PSB.


Ele disse que aceitou o convite para se filiar ao DEM, feito por Rodrigo Garcia, sem qualquer imposição do partido ou intenção pessoal. Ser candidato à prefeito é uma decisão “que eu vou tomar apenas nos últimos dias de Junho”, revela. As convenções partidárias, que definirão quais serão os candidatos podem ser feitas até o dia 5 de Julho. Depois, não é mais possível.


Outro motivo, segundo ele, é que deseja continuar a fazer o trabalho social que fez enquanto deputado estadual. “Quero liberar as emendas parlamentares que eu destinei”, lembrando que elas somam um total de R$ 4 milhões. Apenas para o Parque Tecnológico de Rio Preto ele aguarda a liberação de R$ 1 milhão. 


O ex-deputado demorou para se decidir mudar de partido porque fez uma peregrinação junto aos militantes de dezenas de cidades nas quais tem militantes amigos. Fez uma pesquisa. Descobriu que em apenas três cidades houve resistência: Matão, Severínia e Nova Granada. “São pessoas do PSB que sempre estiveram comigo”. Ele não revelou a hora da filiação.

Por Rubens Celso Cri em 01/04/2020 19:09
TerrasAlphaville