Política

Deputados querem incluir setor do turismo no Programa Emergencial de acesso ao crédito

Em reunião com representantes do setor, nesta segunda-feira, parlamentares ouviram posicionamentos da área

Deputados federais querem que a Medida Provisória 975 inclua a concessão de linhas de crédito para pagamento de pessoal às empresas de turismo. Originalmente ela exclui o segmento. O setor é um dos mais afetados pela crise provocada pela pandemia do coronavírus. A iniciativa é dos deputados federais Geninho Zuliani e Efraim Filho, ambos pertencentes ao DEM.

Zulliani é o relator da proposta na Câmara Federal. Ele articula a inserção de parte da cadeia produtiva do setor no texto da MP a empresas que faturaram além do valor inicial proposto pelo Executivo. O governo está concedendo o benefício a quem faturou entre R$ 300 mil a R$ 300 milhões no ano anterior à pandemia. Zuliani informa que "A MP 975 destina R$ 20 bilhões para o Fundo Garantidor para Investimentos do BNDES, que, por sua vez, garante operações de empréstimo, mas é preciso regras menos rígidas e menos burocracia, pois do total à disposição até o momento, apenas 10% foi utilizado".

Pesos pesados que representam o setor participam da discussão, como a Brasil Resorts, Fohb (Fórum de Operadoras de Hotéis Brasileiros), Abih (Associação Brasileira de Hotéis), FBHA (Federação Nacional de Hotéis e Restaurantes), Sindepat (Sistema Integrado de Parques e Atrações Turísticas), Adibra (Associação dos Parques Temáticos Brasileiros), Unedestinos (Associação Nacional dos Conventions & Visitors Bureaux).

Segundo previsão da Organização das Nações Unidas (ONU), as perdas no segmento de turismo variam de US$ 1,2 trilhão a US$ 3,3 trilhões, o que equivale a 1,5% do PIB global.

Por Da Redação em 07/07/2020 13:42