Política

Candidatos repetem no 1º debate as promessas dos programas eleitorais e das lives

O primeiro debate foi nesta terça-feira, às 19h30, na OAB Rio Preto e foi mediado pelo presidente Marcelo Henrique

O primeiro debate entre os prefeituráveis de Rio Preto aconteceu ontem, às 19h30, na sede da Ordem dos Advogados do Brasil, seção Rio Preto. Os dez compareceram. Foi mediado pelo presidente da entidade, o advogado Marcelo Henrique.

No primeiro bloco os candidatos puderam fazer perguntas uns aos outros. Depois, as perguntas foram formuladas por câmaras internas responsáveis pelos mais diversos temas.

O assunto que predominou foi a pandemia e o que fazer para resgatar a economia depois que ela passar. Os candidatos Carlos Arnaldo, PDT, e Marco Rillo, Psol, falam em criação de bolsas de estudos para alunos do 2º grau.

Os candidatos discutiram os temas que têm repetindo em seus programas de TV, nas sabatinas e lives a que participam. A deficiência ou não na condução da pandemia e a recuperação da economia, bolsas para estudantes e famílias carentes, voucher para escola infantil e creche, escola sem partido, privatizações, desassoreamento, prevenção a incêndios e geração de emprego e renda.

Os candidatos detalharam seus planos. As diferenças ideológicas foram ficando claras ao longo do debate. Escola sem partido, privatizações e as formas pelas quais os candidatos disseram que vão fazer uma espécie de reforma administrativa municipal, etc. Quem mais defendeu um ideário liberal foi Filipe Marchesoni, do Partido Novo, enquanto os candidatos de esquerda como Celi Regina, PT, Marco Rillo, Psol, e Carlos Alexandre, PCdoB, defendem o aposto. 

Todos os assuntos que os candidatos veem discutindo em lives e programas de Tv acabaram sendo detalhados. Um dos mais atacados foi o racionamento de água. Nove candidatos dizem que a represa não é desassoreada para guardar água na estiagem. Falam do desperdício da água tratada e em interligações do sistema. Edinho disse que já fez dois poços profundos.

Os candidatos usaram 2h37 para discutir quase todos os assuntos. O formato, extremamente rígido, impediu que o prefeito Edinho Araújo fosse caçado pelos outros concorrentes. A maioria dos blocos tinham regras que impediram discussões paralelas. Ou que todos os candidatos perguntassem a uma única pessoa.

Por Rubens Celso Cri em 21/10/2020 09:55