Política

Confira os bastidores da política desta sexta-feira, dia 15 de janeiro

O jornalista Rubens Celso Cri traz na coluna Giro Político as principais notícias da política

Terror
As sextas-feiras das últimas semanas têm provocado calafrios no setor produtivo. A região de Rio Preto é cotada para regredir para a fase 2, cor laranja no Plano São Paulo. A decisão será anunciada às 12h45 no Palácio dos Bandeirantes. A fase laranja fecha academias, salões de beleza, barbearias. Bares e restaurantes só no delivery ou drive-trhu. Shoppings e lojas de rua abrem 4h ao dia, com capacidade reduzida. Shoppings, sem praças de alimentação. 

Perigoso
A região regride da fase 3 (amarela) para a 2 (laranja) quando ela tem 70% ou mais de seus leitos de UTI ocupados com pacientes com síndromes gripais. Rio Preto amanheceu quinta-feira, dia 14, com 69% dos leitos ocupados. O médico André Baitello, da Saúde, disse que a situação é preocupante e que Rio Preto vai abrir novos leitos. Não disse quantos nem quando.  

Vou de Uber
Oitenta motoristas da Circular Santa Luzia decidiram em Assembleia ontem no Sindicato que não aceitam corte de 25% nos salários sem redução proporcional da jornada de trabalho, por 90 dias. Até dezembro a redução foi compensada com o seguro desemprego. O benefício acabou. A decisão vai ser comunicada à empresa pelo Sindicato. Caso ela faça a redução, os motoristas vão entrar em greve.  Duas assembleias à tarde confirmaram a decisão da manhã. 

A Câmara e a Covid
A Câmara criou a Frente Parlamentar de Enfrentamento à Covid. Ela tem 4 “eixos”: Saúde, Transporte, Educação e Economia. Cada um é formado por um grupo de vereadores. A maioria faz parte do grupo que votou em Pedro Roberto. São 3 exceções. Paulo Pauléra, PP, e Júnior, DEM, sequer foram na reunião. 

Só o tempo
As feridas que resultaram da eleição para a presidência da Câmara ainda estão expostas. Durante a formação da Frente, Pedro Roberto convidou Bruno Marinho para ser o vice-presidente. Ele declinou. Marinho, do mesmo partido de Pedro, não votou nele na eleição do dia 1º. Na Frente, aceitou ser membro do eixo de Economia. Falando em Bruno, o pai, ex-vereador José Carlos Marinho, continua sendo visto na Casa aconselhando o rebento.  

Dando as cartas
Pedro Roberto, o novo presidente da Câmara, começou quinta-feira ouvir vereadores para compor as 22 Comissões Permanentes. Sem elas os projetos não são analisados e não podem ser votados. A de Concessões é automática. Outras 21 serão formadas na 1ª sessão, dia 26 de janeiro. O regimento interno determina que elas são proporcionais ao número de vereadores que cada partido elegeu. MDB (3) tem direito a indicar membros para 11 Comissões. PP, PL, PSDB, PSD, Patriotas e Republicanos (2 vereadores cada) para 7. Os partidos com um vereador (Psol e DEM), participam de 4 Comissões.

Novo round
Mesmo com a regra determinada pelo Regimento, nos últimos anos elas foram compostas a partir de um acordo feito pelas lideranças. Pedro Roberto disse que ele e o vereador Jean Charles começam a discutir o assunto. Quem faz os acordos são os líderes. Paulo Pauléra, líder do PP, disse que ainda não foi chamado. Para ele, um acordo é melhor que a disputa no voto. Pedro diz que sem acordo elas serão definidas no voto. Pauléra reconhece que “neste momento, a bola está com ele”. 

Objeto do desejo
A Comissão de Justiça e Redação é a mais desejada: se os pareceres dos seus 3 vereadores forem unanimes pela ilegalidade, um projeto morre. Sequer chega a ser apresentado no Plenário. No passado, ela já foi usada para vingança. Ela pode impedir um vereador adversário de ter projetos votados. Vira um zumbi.

Pupo quer derrubar Marcondes
O vereador Renato Pupo, PSDB, quer a Secretaria de Esporte. Mas nega que deseja ser o secretário: “Sugerimos que o Bruno Moura (o 2º vereador de seu partido) ocupe (a Secretaria), por causa da atividade (esportiva) que desenvolve no Maquininha”. A conversa foi ouvida na porta do gabinete da presidência. Supostamente presente, Jorge Menezes, PSD, disse que ele “nunca ouviu nada sobre o assunto”. Jorge não tem “deficiência auditiva”, mas admite que ultimamente “anda quieto”. Nem tanto, vereador. Nem tanto. 

Me descobriram
Línguas malditas espalharam nos primeiros dias do ano que o vereador Fábio Marcondes, PL, foi para a Secretaria de Esporte porque não queria ser o responsável por “peitar” JPRillo, Psol. O mês nem acabou e a artilharia para tirá-lo do cargo é intensa, e só começou.

O enfrentamento
O promotor do Ministério Público, Sérgio Clementino, discutiu a situação dos professores aprovados em concurso numa emissora de rádio. Eles não foram contratados por causa da pandemia. Perguntado sobre o assunto, João Paulo Rillo disse que esse enfrentamento não é com o MP. Mas, com o prefeito Edinho Araújo. Revela que se a emissora der espaço, vai defender sua posição sobre o assunto.  

Na muda
Pedro Roberto não fez o anúncio que disse que faria. O site da Câmara atualizado dia 11 de janeiro registra que o novo diretor geral da Câmara é o advogado Jorge Gimenez Berruezo. A mesma página informa que o jornalista Alexandre Gama continua à frente da diretoria de Comunicação Social. Marcos Cardoso, o Marquinho do Republicanos, é o novo diretor legislativo

Jogo bruto
Amigos do Pauléra seguem inconformados com a derrota na eleição de presidente. Alguns vereadores criticam a articulação para realização de sessão online e chegam a dizer que houve pressão para que os médicos tirassem o cabo Júlio Donizete da UTI só para ele votar. Outros disseram que era melhor que a eleição fosse decidida por sorteio. Estamos no primeiro minuto do primeiro round. 

Se recuperando
Cabo Júlio online votou na primeira sessão, mas não volta tão já para exercer o mandato. Além do coronavírus, ele teria contraído uma bactéria resistente e a recuperação, dizem amigos, seria lenta. Mesmo na enfermaria, teria sido proibido de receber visita.

R$ 1 mi e 1 balde
A Câmara passou por uma reforma no Plenário durante 10 meses, custou mais de R$ 1 milhão e tomou parte de duas legislaturas. Foi realizada pela empresa JÁ Tinelli. Novo telhado, rede elétrica, novo piso e móveis. As chuvas dos últimos dias e um balde de plástico de R$ 1,99 aparando goteiras mostraram que a reforma não foi uma Brastemp.  

Hacker?
Ontem (14) o site oficial da Prefeitura permaneceu fora do ar. A Empresa Municipal de Processamento de Dados, Empro, foi acionada e resolveu o problema. O motivo que tirou a página do ar não foi informado.

Por Rubens Celso Cri em 15/01/2021 00:25