Política

Em RP, Doria diz: 'Jair Messias Bolsonaro, onde estão as vacinas do povo brasileiro?'

Em coletiva de imprensa, governador de São Paulo afirmou que quem pagou a vacina que está sendo utilizada no Brasil foi São Paulo

O Governador de São Paulo, João Doria, questionou o presidente Bolsonaro e também o ministro da saúde, Eduardo Pazuello, em coletiva de imprensa, em São José do Rio Preto na manhã de hoje (19): "Presidente Jair Messias Bolsonaro, Ministro Eudardo Pazuello, onde estão as vacinas do povo brasileiro"?

Após acompanhar a aplicação da primeira dose da vacina contra Covid-19, na maior cidade do noroeste paulista, Doria afirmou que "as únicas vacinas que estão utilizando no Brasil, é a vacina do Butantan, de São Paulo".

O governador paulista questionou onde estão as vacinas que o governo federal teria comprado. Falou do gasto de 1,9 bilhão de reais e outros 1,5 bilhão que teriam sido investidos em um consórcio para se comprar outra vacina contra a Covid-19, que seria utilizada no Plano Nacional de Imunização (PNI). Doria ainda ressaltou o respeito pela Fiocruz, outro importante instituto brasileiro que fabrica vacinas. João Doria falou também que "um negacionista jamais adotaria uma vacina.

"Chega Bolsonaro. Chega de ser negacionista, chega de desperezar o povo brasileiro, chega de falta de compaixão", afirmou Doria. Ele ainda completou dizendo que "as pessoas querem viver, querem conviver, querem estar ao lado dos familiares, querem voltar a ter o direito da alegria do convívio, de abraçar e de beijar. Quanto mais vacinas tivermos disponibilizadas, mais rapidamente estaremos vacinando brasileiros, mais vidas serão salvas".

"Estamos perdendo mil vidas por dia. Cada vida conta, cada minuto conta", disse o governador. Ele ressaltou também a confusão com a logística adotada pelo Ministério da Saúde. "Vejam o que aconteceu na logística da vacina. Inacreditável. Erraram a logística da vacina do Butantan. A vacina que ia para Manaus foi parar em Vitória, no Espírito Santo. A vacina que ia para o Rio de Janeiro, que fica a 35 minutos de voo de São Paulo, não chegou. A prefeitura do Rio e o Governo do Rio de Janeiro pediram a empresários paulistas para que a vacina fosse levada até o estado. O Ministério (da Saúde) não conseguiu levar a vacina de São Paulo para o Rio de Janeiro".

João Doria falou também: "até hoje, nem o Butantan, nem o Governo de São Paulo ,receberam um único centavo pela vacina. Quem pagou a vacina que está vacinando brasileiros em todo o Brasil, foi São Paulo. Um orgulho poder ajudar, mas com desprezo de um governo que mente, que não atende ao interesse dos brasileiros"

Por Fabrício Santana em 19/01/2021 13:40