Política

Governo do Estado começa a instalar Região Metropolitana de Rio Preto

Deputados, prefeitos e secretário estadual realizaram a 1ª audiência pública para iniciar o processo; eles podem enviar sugestões até o dia 7 de março

 

Audiência pública na manhã deste sábado, dia 27, na Câmara, deu início à instalação da Região Metropolitana de São José do Rio Preto. Serão 35 cidades, 850 mil habitantes e 93% urbanizados. Os prefeitos formam o Conselho de Desenvolvimento. O vice-governador Rodrigo Garcia, DEM, abriu a reunião. 

Segundo o representante da Secretaria de Desenvolvimento Regional as regiões de Rio Preto e outras duas estão sendo elevadas à categoria de Regiões Metropolitanas após estudo da Fundação Sead. Ele levou em consideração 3 pontos. Os prefeitos têm até o dia 7 de março para apresentar suas propostas. Depois o governo envia um projeto para a Assembleia. 

A dispersão urbana é um dos indicativos importantes na decisão. Pesquisa do IBGE mostra que no estado de São Paulo Rio Preto é um dos pontos mais atrativos entre as regiões que são centros de desenvolvimento econômico. 

Quinze por cento das cidades estão em 4 regiões que atraem habitantes e trabalhadores contra 85% que perdem habitantes. Dos 15% que buscam locais mais atrativos 2,9% procuram Rio Preto e região. A região produz R$ 30 bilhões de riquezas anuais. 77% são provenientes do setor de serviços. 

Hoje o estado tem 36 regiões. São 6 Regiões Metropolitanas, 2 Aglomerados Urbanos e 28 regiões administrativas. Todas as regiões Metropolitanas terão um Conselho de Desenvolvimento, Câmaras Temáticas e estarão subordinados a uma espécie de Agência Estadual. Ela aprova os projetos. 

Os municípios das Regiões Metropolitanas estão liberados para se consociarem ou apresentar projetos de interesse coletivos a entidades e instituições nacionais e internacionais. 

Evento republicano 

Além do vice-governador Rodrigo Garcia, DEM, estavam presentes o prefeito Edinho Araújo, MDB, o Secretário Estadual do Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, o vice-prefeito de Rio Preto, Orlando Bolçone, deputados estaduais e federais, 30 prefeitos da região, e o vereador João Paulo Rillo, Psol.  

No discurso João Paulo discorreu sobre o que levou o ex-governador Geraldo Alckmin, PSDB, a vetar projeto de sua autoria, que criava a Região Metropolitana e, mesmo registrando ser oposição ao atual governador João Dória, PSDB, e ao prefeito Edinho Araújo, enalteceu a convivência democrática e republicana do atual grupo no poder no Palácio dos Bandeirantes. 

Seu papel na construção da ideia da Região Metropolitana lhe rendeu o convite e um espaço na Tribuna para falar sobre a o trecho que lhe coube na história. 

O Edinho Araújo, o vice-prefeito Orlando Bolçone o secretário de Desenvolvimento Regional do Estado. Marco Vinholi, também falaram sobre o processo desde quando o atual prefeito foi deputado estadual. O primeiro a tratar do tema. 


Grandes Metropolitanas

As grandes Regiões Metropolitanas do planeta concentram 70% da produção da riqueza mundial. Tóquio representa 40% da economia japonesa e São Paulo 29% da economia brasileira. Rio e São Paulo, juntas, somam apenas 1% do território nacional e produzem mais de 35% do toda a riqueza nacional no Brasil. 

No caso de uma Região Metropolitana ela pode buscar financiamentos internacionais para projetos comuns entre as várias cidades que a compõem, promover convênios com governo estadual e federal e se juntar em consórcios para a construção e uso de apenas um aterro sanitário e uma infinidade de benefícios. 

Um deles, por exemplo, é o passe livre para estudantes entre dois municípios. Nas Regiões Metropolitanas do estado de São Paulo ele existe. Prefeituras e alunos da região bancam o transporte escolar.

Por Rubens Celso Cri em 27/02/2021 14:25