Política

Academias, shoppings, salões e barbearias passam a ser serviço essencial em RP; Edinho pode vetar

No momento mais intenso da pandemia, a Câmara de Rio Preto aprovou a colocação no grupo de atividades essenciais academias, salões e shoppings

 

Mesmo sabendo que o prefeito Edinho Araújo, MDB, vai entrar com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade, Adin, e declarar a Lei inconstitucional, os vereadores de Rio Preto aprovaram na tarde desta terça-feira, dia 16, que as academias de ginástica, lojas comerciais, shoppings, salões de beleza e barbearias são atividades essenciais. A Lei vai ser analisada pelo prefeito Edinho Araújo. 

O vereador Anderson Branco, PL, autor da proposta, diz que “essencial é o trabalhador levar a comida para a casa no final do dia”. Renato Pupo, PSDB, e João Paulo Rillo, Psol, disseram que nem todas as categorias listadas são essenciais. Pupo chegou a dizer que “levar comida” para casa é um direito essencial, mas individual. Rillo diz que o direito coletivo fala mais alto. Rillo votou contra o projeto e Pupo a favor. 

Um dos argumentos de João Paulo Rillo é que se trata de uma contradição a Câmara ser a favor do lockdown e a permitir a abertura de várias atividades em funcionamento.

Branco diz que é difícil falar para um pai de família que não é essencial que ele leve a comida para a casa.

Por Rubens Celso Cri em 16/03/2021 18:10