Política

Confira os bastidores da política desta sexta-feira, dia 2 de abril

O jornalista Rubens Celso Cri traz na coluna Giro Político as principais notícias da política

Cada um no seu quadrado

Desde ontem a Secretaria de Trânsito está pintando sete quadrados dentro de cada um dos quase 300 ônibus do transporte coletivo para que não haja aglomeração nessa nova fase do Plano São Paulo. A expectativa da Prefeitura é que o volume de passageiros aumente a partir de segunda-feira, dia 4 de abril.

Pupo quer isentar Taxa de Funcionamento

O vereador Renato Pupo, PSDB, está tentando junto ao prefeito Edinho Araújo, MDB, cancelar a cobrança da Taxa de Funcionamento das empresas que ficaram fechadas durante a pandemia. Os empresários não se conformam em ter que pagar pela manutenção das portas abertas no período em que elas ficaram fechadas. Pupo acredita que há chance de reverter a situação.

Começando

O deputado estadual, Itamar Borges, MDB, é pré-candidato a prefeito de Rio Preto. Não é novidade para ninguém. Para espraiar seu nome e sua capacidade de homem público, começou a construir uma dobrada para a eleição anterior a de prefeito. É com o ex-vereador Jean Dornellas, MDB.

Sabe remar

Edinho foi prefeito de Santa Fé do Sul uma vez. Itamar, seu discípulo político, foi três. Itamar Borges é do ramo, conhece a máquina pública pelo avesso, os caminhos a serem percorridos para avanços na infraestrutura e na zeladoria de uma cidade. Ele vê Rio Preto como uma capital. No caso, do Noroeste Paulista. Somos maiores que quatro capitais de estados nordestinos.

O projeto

Para alavancar Itamar e refazer a imagem de Jean Dornellas, que deseja sair candidato a deputado federal, o ex-vereador começa a estruturar uma Organização Social para realizar atividades em toda a periferia da cidade. Inicialmente, uma organização esportiva para atender aos jovens carentes.

Tem dono

Vai trombar com dois grupos que atuam na área: a família Marinho (que, com a mesma fórmula, elegeu o pai – Marinho da Casa das Bombas - e, em 2020, o filho, Bruno Marinho, Patriota) e o vereador licenciado Fábio Marcondes, PL, secretário de Esporte. A família crê ser proprietária do feudo. Marcondes começa a expandir sua influência no segmento onde sai voto pelo ladrão.

Frente

Pela primeira vez, um grupo começa a se mobilizar para uma eleição de prefeito quatro anos antes. É o caso da tentativa de formar uma Frente (meio) Ampla, sem a participação da esquerda, para enfrentar o candidato do prefeito Edinho Araújo. Na verdade, a Frente nasce para ser sua adversária. Quem costura é Thayron Carlessi. Ele conversa com vários atores e lideranças políticas. Segundo afirma, o grupo conta com cinco vereadores e cita um secretário municipal competente, e dá o seu nome como exemplo do que o grupo acredita ser o caminho correto. 

 A esquerda não

Thayron diz que não deseja a participação da esquerda. O que “queremos é técnico”. “Sem demagogia e populismo”.  Foi filiado ao PSL. Saiu ao discordar das posições que foram tomadas. Também trabalhou com o candidato a prefeito da Democracia Cristã, DC, Rogério Vinicius.

 O pós-pandemia

O presidente da Câmara e da Frente Parlamentar de Enfrentamento à Covid, Pedro Roberto, Patriota, se reuniu virtualmente na tarde de ontem, dia 1º, com o presidente da Associação Comercial e Empresarial de Rio Preto, Acirp, empresário Kelvin Kaiser e apresentou um Projeto de Lei que pretende conceder moratória de impostos e tributos municipais aos comerciantes.

Ânsia de vômito

Votação de projeto que criaria o Conselho Municipal da Diversidade Sexual para elaboração de políticas públicas para a comunidade LGBTQIA+ era em relação ao mérito, mas os vereadores não entenderam e alegaram que os direitos já estavam previstos na constituição federal. A atuação dos dois parlamentares que votaram favorável à proposta foi correta. De um lado, Renato Pupo (PSDB) declarou pulsação acelerada e usou o termo "absurdo". Do outro lado, João Paulo Rillo (PSOL) rasgou o verbo e chamou todos de "canalhas". O termo “canalha” pode ser denunciado no Conselho de Ética. Até agora ninguém denunciou.

 O Conselho

A rejeição do Projeto foi um tiro no pé. Os protestos foram generalizados. A Ordem dos Advogados do Brasil, OAB Rio Preto, através de sua Comissão de Diversidade Sexual e de Gênero, emitiu uma nota de repúdio assinada pelo presidente da Ordem, advogado Marcelo Henrique, e pelo coordenador da Comissão, Eder Serafim de Araújo.

 Argumentos falsos

Eles afirmam que os argumentos dos contrários à criação do Conselho são “falaciosos” e lista todo o regramento legal que regula a diversidade sexual no Brasil. Cartórios tem que realizar casamentos de pessoas LGBTQIA+. A recusa dá cadeia. Supremo já admitiu e regulou a diversidade sexual na sociedade brasileira. Para a OAB Rio Preto os motivos foram “retrógrados e homofóbicos”.

 Concorda, mas protesta

Renato Pupo, PSDB, protestou. Concorda com o teor da nota. Mas, acha que ela devia ter sido endereçada aos 12 vereadores que votaram contra o Conselho, e não contra a Câmara. Pupo e João Paulo Rillo votaram a favor.

 Vai mobilizar

Para a comunidade, nem tudo está perdido. Os grupos LGBTQIA+ da cidade começam a se mobilizar para pressionar pela volta do projeto e sua aprovação. Um projeto rejeitado num exercício pode voltar a ser discutido no ano subsequente. As lideranças estão se mobilizando e não descartam mobilizações públicas. Principalmente na Câmara.

 A Coronel e o silêncio

Os dois vereadores do Republicanos, ligado à Igreja Universal do Reino de Deus, Karina Caroline e Robson Ricci, votaram contra o Conselho. Procurada, a Coronel Helena não deu retorno. A Gazeta queria saber qual é a opinião dela sobre o assunto. Na PM, ela coordenou grupos vulneráveis. Principalmente mulheres.

Definido

Filipe Marchesoni, ex-candidato a prefeito de Rio Preto pelo Novo, articula sua candidatura a deputado. Ainda não sabe se sairá a estadual ou a federal.

O doce

Idade Média durou quase 1200 anos. Começou no século IV e terminou no XVI. Nesse pequeno intervalo tivemos avanços que estão entre nós até hoje. O surgimento das cidades (os burgos), a hora de 60 minutos, os moinhos (que hoje são geradores de energia limpa), o relógio, o uso do cavalo para tração, os óculos, as notas musicais, a Universidade, o conceito do zero, o astrolábio, os bancos, o garfo, a Reforma de Martinho Lutero. Protestantismo, seguido do Calvinismo e Anglicismo. E as grandes descobertas. A América e o Brasil foram descobertos no final da Idade Média.

 O salgado

Idade das Trevas é o mesmo período. Recebeu essa “alcunha” dos Iluministas franceses. Trevas porque bastava um fundamentalista cristão da Igreja Católica apontar o dedo para uma menina, adolescente ou mulher e dizer: “bruxa”. Devidamente ajeitada numa fogueira em praça pública era queimada viva na frente da família. Havia um processo canônico de araque para fundamentar o ato. Quem tinha outra orientação sexual se escondia dentro de seus armários nas sacristias das Igrejas. Até hoje.

 Os novos

Hoje os neopentecostais fundamentalistas ocupam esse espaço. Como não podem mais queimar, tentam apagar esse grupo da sociedade. Um ditado milenar: os moralistas são exatamente o oposto do que pregam a terceiros.

Por Rubens Celso Cri em 02/04/2021 00:40