Política

Eduardo Cunha acusa Fausto Pinato de exigir R$ 5 milhões para evitar sua cassação

Pinato, deputado federal por Fernandópolis, era o presidente do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar que propôs a cassação de Cunha aceita pelo Plenário

Em entrevista à Revista Veja, edição desta sexta-feira, dia 2 de abril, o ex-presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha, acusa o deputado federal Fausto Pinato, de Fernandópolis, de exigir R$ 5 milhões para arquivar o processo de cassação contra ele. À época, Pinato era o presidente do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara Federal. Pinato rechaça a denúncia e pergunta porque ele não fez a acusação no momento em que ela teria acontecido e disse “vou ter de processar Cunha”.

Essas informações estão no livro “Tchau, Querida. O Diário do Impeachment”. Um resumo dos principais fatos que envolveu a deposição da ex-presidente Dilma Rousseff, PT, estão na matéria da Revista Veja. Ela informa que Pinato pediu o dinheiro por intermédio do deputado federal André Moura, o contato de Cunha com o deputado de Fernandópolis. Moura nega que a conversa tenha existido. Na verdade, segundo as pessoas que Cunha denuncia, os fatos que ele narra (alguns de conhecimento público) não teriam acontecido, segundo disse à Revista. 

Cunha diz no livro que tem quase 800 páginas e foi escrito por ele e sua filha Danielle Cunha: “Fausto Pinato estava disposto a arquivar (o processo de cassação contra Cunha). Segundo o que me trazia o deputado André Moura, que se tornou o meu interlocutor com ele. Só que, oportunista, pediu, por intermédio de Moura, 5 milhões de reais”. Contatada, a assessoria do deputado enviou uma nota. Ela está publicada na íntegra, abaixo do texto. 

Indignado, segundo a Veja, Pinato disse “vou ter que processar o Cunha. É muito fácil ficar preso, condenado, e, depois que está enterrado politicamente, ficar falando. Porque não falou na época”, questionou. O deputado André Moura afirma que não conhece essa história. Jamais houve esse pedido e nunca levou essa demanda à Cunha, segundo a Veja.

Danielle Cunha e o pai confirmam que ela será candidata à deputada federal em 2022. 

Pinato

O deputado Fausto Pinato, PP, declarou ao longo do ano passado que ia transferir sua residência eleitoral para São José do Rio Preto, para concorrer a prefeito. Quase no final do prazo para fazer a transferência com direito à concorrer, o deputado decidiu liberar o diretório do PP em Rio Preto para apoiar o atual prefeito Edinho Araújo, MDB. A partir daí. Ele decidiu manter o título em Fernandópolis e abrir um escritório em Rio Preto para ampliar o seu eleitorado. Mas ele ainda não cumpriu essa promessa. 

O livro

O livro “Tchau, Querida. O Diário de um Impeachment” conta detalhes, a partir da perspectiva do deputado Eduardo Cunha, dos dias que precederam a aceitação do pedido de impeachment contra Dilma Rousseff, as negociações que envolveram os partidos e atores políticos que queriam que ela fosse destituída e as atitudes reservadas e públicas do PT para tentar segurá-la no cargo. Algumas das informações que estão no livro são conhecidas. Outras, os cidadãos nunca ouviram falar. 


Nota oficial do deputado federal Fausto Pinato

Sobre as declarações feitas pelo ex-deputado federal e ex-presidiário Eduardo Cunha à Revista Veja: “Somente agora Cunha conta a sua história, supostos bastidores, os quais revelam um passado sob a ótica de seu interesse particular, deixando claro que ele tenta vingar-se de seus inimigos que não entraram no seu jogo político e criminoso.
 
No que refere-se ao Deputado Fausto Pinato - foi público e notório que, à época, o parlamentar, enquanto relator do processo de cassação do mandato de Cunha, apresentou seu parecer favorável pela cassação.  
 
Quanto às insinuações de Cunha envolvendo o Deputado Fausto Pinato, tanto o então presidente da Comissão de Ética, o deputado José Carlos Araújo, quanto o ex-deputado federal André Moura (citado na reportagem como interlocutor), já declararam publicamente que as acusações contra Fausto Pinato e demais membros da Comissão de Ética são mentirosas e irresponsáveis.
  
Diante do exposto, nada mais é preciso argumentar, neste sentido. Mais que isso, seria contribuir com os interesses espúrios do criminoso Eduardo Cunha para atingir a honra dos seus desafetos.”
  
Fausto Pinato
Deputado Federal
PP-SP

Por Rubens Celso Cri em 02/04/2021 16:20