Política

Câmara enterra moção de repúdio contra Anderson Branco por homofobia

Apenas 3 vereadores votaram a favor, cinco contra e outros cinco se abstiveram; três se ausentaram

A Câmara de Rio Preto rejeitou na sessão desta terça-feira, 27, por 5 votos a 3, moção de repúdio ao vereador Anderson Branco, PL. A moção foi proposta após o vereador publicar e nas redes sociais foto com indicativo de crime de homofobia.
 
Cinco vereadores se abstiveram. Eles alegam que pertencem ao Conselho de Ética e, como o caso está sendo investigado naquela Comissão, se tomarem uma posição com antecedência podem inviabilizar os trabalhos da CPI ficam prejudicados.
 
A galeria da Câmara foi tomada por um grupo LGBTQIA+ que protestava a cada voto contra a moção. Na verdade, ela foi motivo de debate que evolveram questões jurídicas, levantadas pelo vereador Jean Charles, assim como uma tentativa de Jorge Menezes, PSD, de acabar com a desavença entre os dois.
 
Na defesa que fez a favor da moção, Renato Pupo disse que a publicação não tem nada a ver com liberdade de expressão. Ele disse que ela fere o Artigo 5º da Constituição Federal e a legislação ordinária que criminaliza a homofobia.  
 
Ao final, a moção recebeu apenas 3 votos a favor, 5 contra e houve 5 abstenções. São os vereadores que pertencem ao Conselho de Ética.  
 
 
A favor
 
Renato Pupo
Professor Elso Drigo
Cláudia De Giulli
 
Contra
 
Odélio Chaves - PP
Jorge Menezes - PSD
Rossini Diniz - PSD
Anderson Branco - PL
Jean Charles - MDB
 
 
Abstenção
 
Paulo Pauléra - PP
Bruno Moura - PSDB
Bruno Marinho - Patriota
Celso Peixão - MDB
Cabo Júlio Donizete - PSD
 
 
Ausentes
 
Karina Caroline – Republicanos
Francisco Ruel – DEM
Robson Ricci – Republicanos
 
Pedro Roberto – Patriota - presidente
 
Não vota

Por Rubens Celso Cri em 27/07/2021 17:26