Política

No próximo domingo (01) manifestantes se reúnem para pedir o voto impresso

Em Rio Preto, a concentração será no estacionamento do Centro Regional de Eventos, às 10 horas

No próximo dia 1 de agosto será realizada uma manifestação em todo o país para pedir o voto impresso nas próximas eleições. Esta é a principal bandeira do Palácio do Planalto e do presidente da República Jair Bolsonaro.

Em São José do Rio Preto a concentração está prevista para às 10 horas no estacionamento do Centro Regional de Eventos.

Segundo uma das organizadoras, Danila Azevedo, que faz parte de um grupo de mulheres e patriotas de Rio Preto disse: “nós acreditamos que sem transparência será impossível a proteção e fortalecimento da democracia. Nós realmente estamos nos levantando contra essa dúvida que sempre paira sobre nossas urnas eletrônicas”.

Ela diz ainda que “precisamos que tudo seja finalizado até 30 de setembro. Teremos votação no dia 5 de agosto na comissão especial. Nós esperamos que a gente tenha vitória. Em Rio Preto levaremos à risca Deus, Pátria e Família. Convidamos pastores e um padre que representarão Deus. Convidaremos também um representante da Polícia Militar para representar a Pátria e nós, que representaremos a família e o povo brasileiro”.

Autora da PEC 135/19, que estabelece o retorno da cédula de papel, e presidente da CCJ da Câmara, a deputada Bia Kicis (PSL_DF) é uma das entusiastas do movimento. Ela usou o twitter para convocar as pessoas para a manifestação: “Gaúchos unidos pelo voto eletrônico impresso e auditável. Os votos precisam ser impressos e contados publicamente. Dia 1/8 vamos às ruas”.

A deputada Carla Zambelli (PSL-SP) usou a conta no twitter para convocar a população para a manifestação no dia 1º de agosto. “Lutaremos pela democracia e pela liberdade do nosso povo, Presidente Jair Bolsonaro.  Dia 1° de agosto, o Brasil inteiro estará nas ruas por eleições transparentes, pela aprovação do voto impresso auditável”.

Ajuda

Os organizadores do evento, que estão em parceria com o Cristão Sem Fronteiras, pedem que, quem puder levar um quilo de alimento não perecível no dia da manifestação, o façam. Os alimentos arrecadados serão doados para família de baixa renda que estão cadastradas no município. Caso alguma empresa também queira ajudar, a doação poderá ser feita em dinheiro ou alimentos no dia do evento. 

 

Matéria atualizada às 11h22.

Por Da Redação em 28/07/2021 11:00