Política

Confira os bastidores da política desta sexta-feira, dia 15 de outubro

O jornalista Rubens Celso Cri traz na coluna Giro Político as principais notícias da política

Novo culpado

Quem acha que a história da denúncia das rachadinhas na Câmara de Rio Preto morreu, está muito enganado. O grupo de 11 vereadores acusados da prática, continua à caça do responsável pela denúncia anônima mesmo após o caso arquivado. Agora, a bola da vez é o ex-vereador Jean Dornelas, MDB. E não é por falta de imaginação que chegaram ao nome dele.

Quer a cadeira

Dornelas é o segundo suplente ao posto de vereador pelo MBD. O primeiro suplente é o professor nota 10, Diego Mafhuz, que ganhou uma bolsa de estudos no Rio de Janeiro e teria externado que jamais deixaria a oportunidade que buscou a vida toda para assumir uma cadeira na Câmara de Rio Preto. Logo, em caso de vacância, a vaga cai no colo de Dornelas. Além de detalhes sórdidos ouvidos que circulam entre gabinetes e corredores.

Novela

Essa história já provocou a demissão de uma pessoa da Secretaria da Assistência Social da Prefeitura e quase cortou a cabeça de um assessor na Câmara que passeou pelas teorias da conspiração que permeiam o delírio do grupo. Bem, as teorias são fruto da imaginação, mas a denúncia foi bem concreta. E quem acha que a história acabou, está enganado. Tem mais informações sigilosas circulando na polícia. Refinado, Jorge Menezes, PSD, chamou o denunciante, ao vivo na TV, de covarde, verme rastejante, bosta, merda, retardado e avisou que virão novas denúncias pela frente. Odélio Chaves, o fundamentalista, chamou a pessoa de “homem das trevas”, e que Polícia Civil teria extraviado o envelope “sem querer”.

Para rir

Para Dornelas, a suspeita é motivo de risada. Primeiro, ele afirma que quem fez a denúncia é uma pessoa mais que carimbada. Como advogado da área de Direito Público ele disse que sabe que para cassar um mandato leva tanto tempo que nem daria para acontecer nessa legislatura. “Quem espalha essa informação, com certeza é alguém que quer criar alguma intriga do governo com a base do governo. Mas, estou tranquilo, sempre fui amigo durante o tempo em que estive na Câmara. Eu me reuni com eles porque é uma denúncia completamente sem sentido”. E concluiu dizendo que está tranquilo. 

Ausência sentida

Tem sido recorrente a ausência de Paulo Pauléra, PP, às visitas do governador João Doria, PSDB, a Rio Preto. O título de cidadão honorário que Doria recebeu em Rio Preto foi concedido por Pauléra. Ele foi um dos homens fortes da campanha de João ao governo do Estado. Pauléra não dá as caras nem o aeroporto, muito menos em eventos. Nesta quinta-feira (14) não foi diferente. O enigma: orientação do deputado federal Fausto Pinatto, PP, que está de cabeça no apoio à chapa Alckmin/Márcio França, PSB. Pauléra tem demonstrado ser fiel aos compromissos que assume.

Nova fórmula

O secretário de Trânsito e Transporte, Amaury Hernandes, disse que o estudo contratado pelo município junto à USP São Carlos não é para dar suporte a prorrogação do atual contrato do transporte público e nem para obter parâmetros para uma nova licitação. Ele vai balizar quais as mudanças que o transporte público precisa para melhorar sua eficiência. Refazer todos os trajetos, criar novas linhas, projetar novos mini terminais, etc. A audiência foi na Câmara chamada por três Comissões: de Transporte, Finanças, Obras e Serviços.

Vai influir sim

O secretário esqueceu de dizer que após a redefinição de linhas e trajetos, qualquer modificação, aumento ou diminuição dos quilômetros rodados e queda ou aumento do número de passageiro, vão alterar a base de cálculo e valores finais para se estabelecer os custos das empresas, o valor do subsídio e qual o rateio final entre os pagantes para definir o preço da tarifa. Portanto, caso o estudo da USP São Carlos mande mudar tudo, mudam os preços e todas as contas atuais vão por água abaixo. A não ser que a contratação do estudo tenha sido um tiro no pé e vai para a gaveta.

Pandemia e inflação

Em janeiro a passagem do transporte coletivo vai ficar 15% mais cara. Hoje os preços são R$ 3,40 para quem compra com cartão, R$ 3,50 para quem paga em dinheiro e estudantes apenas R$ 1,00. O próximo valor final para o usuário ainda está indefinido. Na conta entra o subsídio pago pela Prefeitura. Sem ele, hoje quem paga R$ 3,50 estaria pagando R$ 4,22. 

Não vai parar

Os eventos da campanha eleitoral de 2022 começam a saturar. Semana passada o vice-governador Rodrigo Garcia, PSDB, esteve em Rio Preto para uma cena teatral de entrega de dinheiro para a Santa Casa. Bastava um depósito. Nesta quinta-feira (14) quem baixou na cidade com a desculpa de lançar o programa Melhores Caminhos, para a melhoria de 5 mil quilômetros de estradas rurais, foi o governador João Doria, que volta à província neste sábado, para reunião partidária. Pareceu ter alguma coisa errada.  Na hora de assinar o convênio, estava escrito o nome de outro programa: Cidadania no Campo – Rotas Rurais.

É, mas não é

Itamar Borges, MDB, estadual da Agricultura, deixou essa questão no ar. Afinal, é o programa Melhores Caminhos ou o Cidadania no Campo – Rotas Rurais? Itamar chegou a contabilizar a partir de seu ângulo de visão, 4 mil pessoas no evento. Arnaldo Jardim, ex-federal pelo PSDB, foi o autor da pérola: "Eu não quero saber se a calça do Doria é apertadinha ou larga. Eu quero que o Doria venha para o interior". Bem, na semana passada quando Garcia entregava o cheque à Santa Casa pode se observar que até o maior predador do partido na cidade estava presente: Vaz de Lima in Family. Rodrigo vai precisar de um descarrego.

E, se

E se João Doria não vencer as prévias a candidato à presidência da República pelo PSDB? Doria é candidato à reeleição e Rodrigo Garcia se matém vice na chapa? Ou vai disputar uma vaga no Senado Federal? Se isso acontecer, mexe com o cenário traçado até aqui, que reserva apoio do grupo aos candidatos do MDB ao senado, que apoia o PDSB, mas fica fora da chapa majoritária (governador e presidente).

Coach em Cristo

Doria falou que ama os presbíteros, os protestantes, anglicanos, católicos, evangélicos desde quando ele era pobre.

Dia dos mortos

Quem é vivo sempre aparece. Quem anda colocando as manguinhas de fora novamente é o ex-prefeito Valdomiro Lopes, PSB. Campanha chegando, começou a militar nas redes sociais. Seu Facebook tem um campo com um Whatssap para contatos com promessa de retorno. Valdomiro Lopes perdeu duas eleições seguidas e não pode perder a próxima. Se isso acontecer, ponto final. Por isso, ele não se deu ao luxo de sair candidato a prefeito em 2020. Sabia que perdia no primeiro turno e morria politicamente antes da hora. Crítico, seu Face já bate em Edinho por obra projetada na Murchid Homsi com os R$ 300 milhões que serão emprestados.

Convento

Ainda não deu para entender a tara dos atuais vereadores, geralmente os fundamentalistas, com as questões de gênero. Na sessão desta quinta-feira (14) foi votada a legalidade do um projeto do vereador Anderson Branco, PL, proibindo verbas públicas em eventos que promovam a sexualização de crianças e adolescentes. Eles já rejeitaram um Conselho de Diversidade Sexual e outras propostas que envolvam sexualidade. A única exceção do projeto são as aulas de anatomia humana e material didático para ciências biológicas. Quem descumprir vai pagar multa de R$ 6 mil a R$ 60 mil. Com esse discurso do século 19, quem vai pagar essas multas são os vereadores na próxima eleição. Com o mandato. Pergunta ao vereador: quem em sã consciência é a favor da sexualização de crianças? Esse papo é do tempo em que a Xuxa era a estrela dos baixinhos.  

CEIs

As Comissões Especiais de Investigação (similar à CPI) em andamento na Câmara estão congestionadas. A das Terceirizadas encontrou uma empresária que demitiu 18 funcionárias porque elas não querem pagar do próprio bolso um curso que a Prefeitura exige que as empresas forneçam. E vai demitir mais. Ela disse isso com a maior cara de pau aos vereadores. João Paulo Rillo, Psol, vai encaminhar o caso para o Ministério Público do Trabalho. Obntem, Robson Ricci, do Republicanos, protocolou ofícios convocando os proprietários ou diretores da Expresso Itamarati e da Circular Santa Luzia para falar sobre a lotação durante a pandemia e a prorrogação do contrato por mais dez anos, sem licitação.

O Borim não viu

Os vereadores Anderson Branco, PP, Júnior Ruel, DEM, Karina Carolina, Republicanos, e Luiz Celso Peixão, MDB, burlam o uso de máscara durante a sessão e ficam comendo amendoim. Os petiscos ficam envolvidos numa gaveta e distribuídos em copinhos.

Por Rubens Celso Cri em 15/10/2021 01:04