Política

Tema da Pessoa com Deficiência lota Câmara de Rio Preto

Entidades tiveram representação maciça na 5ª Conferência

Com o auditório lotado nos assentos permitidos (respeitando o distanciamento por causa da covid), a Câmara de Rio Preto foi palco nesta quarta-feira, dia 6, de evento voltado para a Pessoa com Deficiência, organizado pela Secretaria de Direitos e Políticas para Mulheres, Pessoa com Deficiência, Raça e Etnia.

A mobilização foi grande para discutir o universo da Pessoa com Deficiência (PcD). “Todas as secretarias municipais foram representadas, assim como as entidades dedicadas ao cuidado da PcD”, afirmou a titular da pasta Maria Cristina de Godói Augusto, na 5ª Conferência Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência, realizada na manhã desta quarta-feira, dia 6.

Compuseram a mesa o prefeito Edinho Araújo, vice Orlando Bolçone, secretária Maria Cristina, presidente da Câmara Pedro Roberto, vereadores Jean Charles Serbeto, Bruno Moura, a presidente do Conselho da PcD Márcia Barbosa e o rio-pretense Paulo César dos Santos, o Jatobá, que se tornou símbolo da luta dos direitos da PcD e foi duas vezes presidente do Conselho.

Abrindo os trabalhos, a secretária Cristina falou de todos os serviços oferecidos à PcD e citou ainda a novidade do cartão de identificação do portador de síndrome de Down, já autorizado pelo prefeito Edinho em 2019 e cujo modelo  está em fase de finalização.

Segundo M.Cristina, de janeiro até outubro, sua secretaria registrou 2.799 atendimentos, 148 pessoas atendidas na academia adaptada e 37 pessoas bem-sucedidas no  Emprego Apoiado.

 

Jatobá falou de sua preocupação com a possível aprovação do projeto de lei 2.505/21, que tramita no Senado brasileiro, desobrigando qualquer agente público de cumprir determinações de acessibilidade previstas na Lei Brasileira de Inclusão e reduzindo os direitos da PcD. Com isso, não será obrigatório construir rampas e outros mecanismos de acessibilidade, ficando a PcD mais desamparada que nunca. “É um retrocesso! Lutamos tanto para conquistar estes direitos e agora nos tiram!” disse Jatobá.

 

O vice Bolçone como sempre fez um discurso reflexivo, chamando a atenção para a unidade em torno de um ideal. “Podemos ter divergências políticas, mas temos um ideal que são o bem-estar e a cidadania da PcD. É nossa obrigação cuidar deles e construir para eles um mundo melhor,” disse o professor.

 

O prefeito Edinho seguiu a linha entusiasmada: “Nessa luta, ninguém é menor! Todos são iguais. Enquanto houver um excluído, um discriminado, temos que lutar,” afirmou.

 

Em seguida, a assistente social Camila Borim iniciou a palestra com o tema “Cenário atual e futuro da implementação dos Direitos da Pessoa com Deficiência: Construindo um Brasil mais inclusivo”. Camila é assistente social, chefe do Cram Eldorado e tem mestrado em PcD, além de uma longa vivência no setor.

 

Na plateia lotada, o público era bem selecionado. Em primeiro lugar, pessoas com algum tipo de deficiência, que são atendidos pela secretaria: cadeirantes, surdos, cegos, deficiente intelectual, etc. E também representantes das instituições: Apae, AMA (autista), Crea, Crami, Instituto dos Cegos, Associação dos Ostomizados, Renascer, Lar de Fátima, Conselho Tutelar, Depto da PcD da OAB Rio Preto, entre outros.

 

Por Da Redação em 06/10/2021 17:07