Política

Confira os bastidores da política desta sexta-feira, dia 19 de novembro

O jornalista Rubens Celso Cri traz na coluna Giro Político as principais notícias da política

Olha a saidinha aí, genteeee

Os vereadores puderam, enfim, respirar. Após se auto autorizarem a deixar a sessão e permitir a não votação de 30% dos projetos da pauta, sem perda salarial, teve um momento que o cafezinho parecia a porta do CDP em feridos prolongados. Festivas saidinhas. A diferença é que os nobres edis conseguem falar e rir mais alto do que o coitado que está ocupando a Tribuna, com microfone na mão. 

Silente

Na semana em que tivemos agressões indescritíveis à animais de estimação em Rio Preto e região, esperava-se mais da vereadora Cláudia de Giuli (MDB) na última sessão. Ela só tocou no assunto “agressão” quando o projeto de sua autoria que determina o uso de coleiras em “todos os animais” que saírem às ruas com seus proprietários, foi à votação.

Animal, só com coleira

De Giuli pede que os animais só possam ficar sem a coleira dentro do Pet Park. Fora dele, os proprietários têm que sair com os animais usando coleira. O projeto determina que a coleira e quem transita com o animal em espaço público tenham pesos e medidas adequados (para conseguir impedir brigas entre os animais e ter força para conduzi-los). Jean Charles Serbetto (MDB) afirmou a Cláudia que se alguém sair com outro animal, terá que usar coleira. Incluindo gato, coelho e até galinha. A resposta da vereadora foi bem clara: ela não quer mais animais sem coleira na praça do Vivendas.  

Tentou, de novo

O vereador Renato Pupo (PSDB) tentou alertar sobre a necessidade de uma emenda justificando que o texto estava confuso e que os parâmetros estabelecidos no projeto são subjetivos. Fiscais diferentes podem analisar a mesma situação de formas diferentes. As mudanças eram para deixar essa questão mais clara e objetiva. A vereadora até aceitou, mas Pupo recusou a redigir o texto, mesmo com apoio declarado. Diante da recusa, Cláudia pediu aprovação e foi feita sua vontade. Agora é torcer para não ser vetado.  

Não funciona

Na primeira sessão sob o formato proposto por Cláudia, já provocou irritação em alguns vereadores que foram a favor do projeto e, na sessão seguinte, já fizeram mudanças. O vereador estava proibido de ir ao banheiro e tinha que ficar 100% do tempo no Plenário durante as 4h da sessão. Caso contrário, perderia parte do salário. Nas últimas duas sessões das últimas terças-feiras eles simplesmente mataram a segunda parte das sessões, com inúmeros pedidos de vista de projetos (adiamento) e saidinhas. O próximo passo, ao que parece, será suprimir uma sessão de terça. Numa das sessões havia 8 itens a serem votados. Os 8 foram adiados.

Inimigo mora em casa

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CEI, análoga a uma CPI) das empresas terceirizadas tem dois adversários fazendo gols contra a todo momento. O membro Anderson Branco (PL) e o relator Rossini Diniz (PL). Após 2 depoentes, o representante da Kelly Hidrometalúrgica Ltda e do engenheiro da Secretaria de Serviços Gerais, Arno Della Líbera, se contradizerem, Branco disse que a CPI estava “caçando” pelo em ovo e sugeriu que as investigações sobre o fato sejam arquivadas.

Mata no peito

O representante disse que a obra irregular flagrada pela CEI estava sendo feita por ordem da própria empresa. A retirada de um portão de uma via pública instalado em 1981, foi ordem de um funcionário da Kelly, segundo o responsável Gustavo Valdecir Polizeli. O engenheiro da Prefeitura disse que, ao saber, mandou que ela fosse interrompida, e o secretário de Serviços Gerais, Ulisses Ramalho, afirmou que deu a ordem de serviço para a realização da obra. Basicamente, Branco disse que isso é uma besteira e que a questão estava superada. Para a perplexidade de todos.

Cabrera sai da toca

O ex-ministro da Agricultura, Antônio Cabrera Mano Filho disse que é contra a PEC dos precatórios e que o Congresso deve rever medida. Cabrera participou de uma reunião do Lide Noroeste Paulista (que congrega os empresários mais influentes da cidade e região). Sua posição foi dada o final do encontro.

Século 19

Rola pelos corredores da Câmara uma conversa que, se for verdadeira, o diretor geral da Casa, Jorge Gimenez, tem que ser demitido imediatamente ou pedir demissão. Em uma reunião com funcionários a TV Câmara ele teria dito que os problemas enfrentados pela Casa que desaguaram na entrega do cargo de diretora da emissora, pela jornalista Thais Machado, aconteceram porque ela é mulher, que não sabe separar a vida privada da funcional e que estava trazendo problemas de casa para o trabalho. Se essa história de misoginia, machismo e intolerância for verdadeira, a questão é ainda mais grave: o presidente Pedro Roberto, Patriota, estaria presente durante a descarga no vaso sanitário.

Edinho e Temer em Olímpia

O prefeito Edinho Araújo (MDB), o ex-presidente Michel Temer (MDB) e o Ceo Mundial da Global Council Sales Marketing, Agostinho Turbian, participam dia 26 do painel A Harmonia Entre os Poderes, no 4º Conexidades: Encontro Nacional dos Parceiros Públicos Privados no Centro de Convenções do Parque Aquático Thermas dos Laranjais dos palestrantes. O evento reúne perto de cem políticos, juristas e administradores de todo o país entre os dias 23 e 27 de novembro para discutir a retomada das atividades econômicas.

O amor é lindo

No próximo domingo, o PSDB começa a decidir o seu futuro. Com ele, os rumos da eleição de 2022. O governador João Doria, Arthur Virgílio e Eduardo Leite, dois governadores e um ex, disputam o direito de ser o candidato do partido a presidente da República. Até o momento, Doria faz um salamaleque que indica que vai vencer. Se isso acontecer, não muda nada nos planos de muita gente. Se perder, ele será candidato à própria reeleição? E Rodrigo Garcia? Fica como vice ou sai ao Senado? E os acordos com o MDB e com a quimera que vai nascer da junção DEM-PSL? Na verdade, até o anúncio do resultado, ninguém pode falar nada.

Se Doria vencer, Edinho ganha

Em Rio Preto, João Doria tem acordo com o prefeito Edinho Araújo, que passa pela direção estadual do partido. Claro que Edinho espera a vitória de Doria na prévia e na eleição nacional. Companheiro de primeira hora, sempre ocupa bom cargo. Edinho já foi ministro. Se Doria vencer, é capaz de sobrar um tempo de mandato para o atual vice, Orlando Bolçone. Se ele não vencer, no entanto, os acordos costurados com antecedência vão por água abaixo. Em Rio Preto e região são 6.710 filiados, mas apenas 997 se cadastraram. O resultado será conhecido no domingo mesmo. O voto de quem não tem mandato vale 25%. Quem tem, também. Votam quem se filiou até 3 de março deste ano. Voto virtual, por aplicativo.

Torta de climão

Para ficar bem claro. A nova torta de climão nesta sexta-feira (19) em Rio Preto são as presenças do vice-governador Rodrigo Garcia (PSDB) às 9h na Unip e de Paulo Skaf, MDB, que vai homenagear Valdemar Verdi Junior, no Sesi. A amarração entre Edinho e o PSDB é tal que Paulo Skaf vai ficar esperando o alcaide como uma noiva abandonada na porta da igreja. Ele vai prestigiar Rodrigo Garcia e abandonar o companheiro de partido.

Por Rubens Celso Cri em 19/11/2021 00:05