Política

Confira os bastidores da política desta sexta-feira, dia 03 de dezembro

O jornalista Rubens Celso Cri traz na coluna Giro Político as principais notícias da política

Encruzilhada

O prefeito Edinho Araújo (MDB) vai ficar entre a cruz e a espada. Ao mesmo tempo em que está implícita sua adesão à pré-candidatura de João Doria (PSDB) à presidência, o seu partido, MDB, ensaia o lançamento da senadora Simone Tebet. Edinho é um homem de partido e sabe que a candidatura da senadora é uma espécie de boi de piranha. O partido tenta ganhar força para uma futura negociação. E ela, a senadora, também sabe. O ex-senador Ramez Tebet, o pai, passava semanas escondido descansando em Rio Preto.

Calça apertadíssima

O prefeito terá que torcer para João Doria crescer nas pesquisas e se tornar o candidato da terceira via. Um acordo entre partidos indica que quem estiver melhor nas pesquisas entre março e abril do ano que vem, será o candidato do grupo. Doria patina nas atuais pesquisas. E todo mundo sabe que vai ter perdedor que não vai aceitar cumprir o acordo quando chegar a hora.

Só love

Quanto ao candidato a governo do Estado, o prefeito está tranquilo. Afinal, Rodrigo Garcia (PSDB) está confirmado e não tem mais a sombra de uma tentativa de reeleição de Doria. Para o governo estadual, o MDB não fala em lançar candidato. Portanto, os acordos estaduais estão garantidos. A conversa que existe nos bastidores é que em uma possível federação partidária estadual, o MDB feche com o PSDB e lance o candidato ao Senado. Edinho ainda terá que lidar com uma dezena de candidatos a deputado.

O nó

O problema todo está no acordo da terceira via. Caso Doria não seja contemplado com o apoio dos opositores de Lula e Bolsonaro, e o PSDB nacional decidir abandonar a disputa à presidência, ele vai concorrer a quê? Ele pode ser o candidato ao Senado? O problema é que em 2022 cada partido ou federação de partidos pode lançar apenas um candidato ao Senado. Em 2018, podiam dois. Renovou 2/3 (54) e em 2022 vai renovar 1/3 (27). Se João Doria se voltar para o Senado, na federação partidária, o MDB fica a ver navios.

Os iguais

Na última terça-feira (30) o vereador Anderson Branco (PL) estava em estado de graça. Foi na Tribuna anunciar a filiação de Jair Bolsonaro (PL) ao partido. Aproveitou e cabalou alguns votos entre os evangélicos lembrando que 30 de novembro é o Dia Nacional do Evangélico. Branco foi o primeiro vereador da cidade a se anunciar bolsonarista.

Sob vara

O Ministério Público concordou com o pedido de condução coercitiva do empresário Sidenir Martins da Silva, proprietário da empresa terceirizada pela Prefeitura SMS Serviços de Limpeza e Obras Eireli. Ela foi pedida após convocação da CEI (mesmo que CPI) que ele não apareceu. Agora, poderá ser conduzido sob vara. O advogado do empresário anda dizendo que, por vontade própria, ele não vai. Agora é aguardar a decisão judicial. A CEI é presidida pelo vereador João Paulo Rillo, Psol. 

Pau que dá em Chico...

Durante a votação do orçamento de 2022 os vereadores rejeitaram 38 das 39 emendas apresentadas por Renato Pupo (PSDB), João Paulo Rillo (Psol), Pedro Roberto Gomes (Patriota) e Odélio Chaves (PP). Eles pretendiam transferir pouco mais de R$ 100 milhões para serviços e obras que não foram contemplados. Até a emenda de Odélio Chaves, base do prefeito e referência para outros vereadores conservadores na Casa, foi rejeitada. Ele fez um discurso forte contra a rejeição, mas já conformado.

Indignado

Quem ocupou a Tribuna para criticar a rejeição das emendas e dizer que a Câmara vai a reboque do que o prefeito deseja, foi João Paulo Rillo. Ficou indignado com a redução do orçamento da Secretaria de Cultura e acusou o prefeito de ter enganado a classe artística. Criticou um Conselho Deliberativo (de Cultura) que, segundo ele, não vai deliberar nada porque teria sido esvaziado de suas funções.

A Cláudia e a coleira

Vai dar pano para a manga a nova Lei da vereadora Claudia de Giuli (MDB). Foi aprovada e sancionada pelo prefeito Lei que obriga todo proprietário de animal a sair de casa com coleira. Ela foi alertada por Jean Charles (MDB) que “todo animal” pode ser até uma galinha. Mas não levou a observação a sério. Um dos objetivos seria obrigar os frequentadores da Praça do Vivendas a não soltar os animais. Eles dizem que vão lá para treinar o que eles aprendem nos cursos de adestramento. E se for uma tartaruga? Ser humano também é animal. E, de vez em quando, de estimação.

O bom combate

O diretor do Procon Rio Preto, ex-vereador Jean Dornelas (MDB) entrou numa briga que tem anos de atraso. Notificou a Cooperativa de Eletrificação e Desenvolvimento da Região de Rio Preto (CERRP), a explicar e resolver os problemas que provoca na zona rural e em bairros da região Norte, como o Cidade Alta 1 e 2.  Dornelas acusa a Cooperativa de descumprir as normas da Agência Nacional de Energia Elétrica e, se os problemas não forem resolvidos, ele vai pedir a cassação da concessão. 

Na roça, podia

Parece que agora a CERRP encontrou alguém que descobriu que ela existe. Um abaixo assinado dos moradores da zona urbana diz que ela chega a interromper o serviço 5 vezes ao dia. Até então, apenas o pessoal da zona rural sofria com a empresa e ninguém nunca fez nada. Há anos cai um raio em Catanduva e acaba a energia na zona rural de Rio Preto.

Moretti explica IPTU

O secretário de Governo Jair Moretti convidou os vereadores para uma reunião nesta sexta-feira (3). Ele vai explicar a proposta de reajuste linear de 12% no valor do Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU). Nas últimas sessões, os vereadores estavam assustados com o índice. Moretti deve dar as justificativas. Geralmente, aplica-se o índice de inflação. A previsão é que ela bata em 11%. Vereadores dizem que ninguém revê esse percentual de aumento nos salários.

Chumbo grosso

Suellen Polachini (Republicanos) pediu demissão do cargo em comissão que ocupava na Câmara. Ela vai cuidar da campanha à deputada estadual da Coronel Helena (Republicanos). É certo que a campanha começou faz tempo, mas montar uma equipe há um ano antes da eleição é porque ela vai bombar. A dobrada da Coronel deve ser com o atual deputado e ex-ministro, Marcos Pereira (Republicanos). Suellen é jornalista.

A máscara fica

Quem achou que ia mostrar os dentes a partir do dia 11, esquece. O governador João Doria foi aconselhado pelo Comitê de Contingência do estado a manter o uso de máscara. Edinho seguiu a mesma orientação. E 24h depois, ele proibiu a festa da virada na Avenida Paulista.

Viajou na maionese?

Na Câmara, tem vereador que viu na dissolução do Comitê de Contingência contra o Coronavírus em Rio Preto uma manobra da administração para esvaziar a CEI do Transporte. Ela ainda tem pendências junto ao Comitê, que não existe mais.

Por Rubens Celso Cri em 03/12/2021 00:03