Política

Confira os bastidores da política desta sexta-feira, dia 07 de janeiro

O jornalista Rubens Celso Cri traz na coluna Giro Político as principais notícias da política

Grã tucano visita Pupo

Depois do convite oficial que recebeu do presidente do diretório estadual dentro do Palácio dos Bandeirantes para ser o candidato do PSDB a deputado estadual, Renato Pupo, o vereador-delegado, recepcionou o grã-tucano e presidente da Assembleia Legislativa, deputado Carlão Pignatari. Ele veio pessoalmente reforçar o convite. Deve ser medo do Vaz de Lima mexer os pauzinhos e tentar melar a candidatura de Pupo. Ele é mestre no assunto. 

Depois do café

Perguntado, Pupo reafirma que está convidado por todas as instâncias internas e por tucanos vistosos para ser o candidato, mas só vai mesmo se posicionar após um café com Vaz de Lima, que deve acontecer no final de semana. No entanto, Pupo acredita que Vaz não é candidato. A decisão, só depois da conversa. Como alguém tão civilizado, consegue viver (e acreditar) nesse caldo de cultura asqueroso que é a política brasileira?

No ninho alheio

As eleições deste ano vão começar a traçar o cenário de 2024. O prefeito Edinho Araújo (MDB) vai jogar pesado na dupla Itamar Borges (MDB) a estadual e Edinho Filho (MDB), a federal. No grande universo minúsculo da vida pública local, o normal seria o deputado federal Geninho Zuliani (DEM) seguir o leito natural do rio e dobrar com Orlando Bolçone (DEM). Tem quem dê como certo a dobrada de Geninho, com Carlão Pignatari, PSDB de Votuporanga.

Rasteira

No entanto, o maior pesadelo de Orlando Bolçone pode estar por vir. Articula-se dentro do DEM e do PSL, que estão em processo de fusão, que em Rio Preto o candidato a estadual será do PSL. Não é o ex-deputado e atual vice-prefeito. Ele tem saídas: na janela partidária (março/abril) ele pode trocar de partido, e manter a sua pretensão. Para 2024, o candidato do Prefeito deve sair vitorioso nas urnas em 2022.

O bom soldado

Mas esse caminho não é nada bom para Bolçone. Ele pertence ao grupo do vice-governador Rodrigo Garcia (ex-DEM, hoje PSDB) que decidiu se manter no novo partido, após a fusão. Bolçone é vice-prefeito em um acordo feito entre Edinho e Garcia. Se Bolçone mudar de partido, vai perder os espaços que ocupa. Tem quem diga que ele não vai mudar de legenda, mesmo sendo preterido. Na verdade, ele não seria “preterido”, apenas “convencido”.

Importado

Na verdade, na eleição passada, Rio Preto perdeu sua representação na Câmara de Deputados. Este ano, já temos como candidato Edinho Filho (MDB), Valdomiro Lopes (PSB), Eleuses Paiva (PSD) e Geninho Zuliani (DEM). E Luiz Carlos Motta (PL). Como dissemos, Motta tem uma base muito ampla. Quem acabou adotando Rio Preto foi Zuliani. E se dedicou desde o primeiro momento da pandemia até a solução para mobiliar o Hospital Domingo Braile, na Região Norte.

O médico e o político

Quem se prepara para vir com os dois pés (ou com a burra cheia) na eleição deste ano é o ex-prefeito Valdomiro Lopes da Silva, após ter perdido a última eleição para deputado federal. Ele voltou 45 anos no tempo (ele foi músico na juventude) para ser instrumentista no final do ano, tocando a música Adeus Ano Velho. O último, no Instagram, ele cobra a vacina contra a Dengue, que o Butantã está desenvolvendo há vários anos. Pede informações e lembra que nesse período de chuvas, vamos ter muitos casos.

Corta barato

Situação dramática vive o atual presidente da Câmara, vereador Pedro Roberto Gomes (Patriota). Ele deseja sair candidato a deputado. Mas não terá legenda. E, vereadores, não podem mudar de partido nessa janela. Apenas em 2024. Portanto, se ele se atrever a deixar o Patriota, o partido vai pedir seu mandato na Justiça e vai levar.

Bolçone, prefeito

O prefeito Edinho Araújo passa o cargo de prefeito ao vice, Orlando Bolçone, dia 14 de janeiro. Edinho sai de férias até o dia 31 de janeiro. A assessoria do prefeito ainda não tem detalhes das férias. Ninguém sabe se o prefeito vai viajar ou se ele vai descansar à beira do rio Paraná.

Na hora certa

Nesta sexta-feira (7) a Prefeitura vai lançar um aplicativo que vai tirar parte da ingerência de servidores públicos na tramitação de documentos relacionados a imóveis. Chamado de “Aprova Digital”, ele vai agilizar obras, regularização de loteamentos, cessão de alvarás e até habite-se. Deve ter funcionário que não gosta muito da ideia. Nada mais poderá ser engavetado para ser solucionado após muitas reuniões.   

O motorista sumiu

Todo mundo sabe que é assim que funciona e pronto. Mas nos últimos dias a Câmara Municipal parece uma casa mal assobrada. Vereador, você não acha nem para remédio. Há tempos, o que era recesso parlamentar virou férias. A única coisa que muda no funcionamento da Casa nos recessos é a interrupção das sessões ordinárias. O vereador deveria continuar trabalhando. Claro que não dá para generalizar. Mas tem quem desapareceu.

Vamos burocratizar

A direção geral da Câmara decidiu mudar as regras para que o povo entre na Casa do Povo. A direção está preocupada com as violentas agressões físicas e brigas que acontecem nos corredores e galeria. Para evitar que tais grupos frequentam o local, foram instalados armários onde mastros de bandeiras, capacetes e objetos perfurocortantes serão depositados após a entrega de um documento pessoal. Será devolvido na saída. Se o Povo for em mais de um gabinete, terá que voltar à portaria e pegar nova autorização. O Povo que for na galeria, não poderá ir aos gabinetes. Igual as praças, que são do povo, mas fechadas com grades para evitar que o povo entre no local.

Era só o passaporte

Pior que todo esse arcabouço para evitar o perigoso Povo, foi decidido após uma pessoa sugerir a exigência de passaporte de vacinação para entrar no ambiente. A intenção era afastar os negacionistas. Ouviram a sugestão, mas se esqueceram dela na hora que decidiram transformar a Câmara numa cela. Cuidar da segurança é importante. A Câmara já tem detector de metal na entrada e já faz triagem de todos os que entram. Burocrata que não tem muita coisa para fazer, fica o dia inteiro bolando qual a maldade do dia.

Estava escrito nas estrelas

Carlão Pignatari tirou o bode da sala. Anunciou que a região de Rio Preto teria 7 novos pedágios, não terá mais. Tudo indica que isso vai ser assim até as eleições deste ano passarem. Mas foi uma bela tática eleitoral. Coloca o bode na sala, o ambiente fica insuportável, um fedor enorme, e aí vem alguém e tira o bode da sala. Vira santo. Essa tática é velha, mas no Brasil do ensino Fundamental, ainda dá certo.

Rir de quê?

Nesta quinta-feira (6) a Prefeitura cancelou uma coletiva sobre a realização do Festival Janeiro Brasileiro da Comédia. Não houve explicações. Agora, diante do cenário epidemiológico em que até o secretário de Saúde, Aldenis Borim, testou positivo para a Covid, a pergunta é: vai ser cancelado? O secretário Pedro Ganga, há alguns dias, disse que o cancelamento estava fora de questão.

Branco e a vacina para crianças

No dia 1º de janeiro o vereador Anderson Branco gravou um vídeo em que se diz contrário à posição do juiz da infância e juventude de Rio Preto, Evandro Pelarim, que é a favor da obrigatoriedade da vacina para pessoas entre 5 e 12 anos. Branco disse que respeita o juiz, mas não concorda. “A vacinação no Brasil nunca foi obrigatória”, diz. No último vídeo ele visita o Albergue Noturno e se reúne com o candidato a vice-prefeito pelo PSL, Marcelo Zola Peres. Bolsonaristas em casa.

São 365 dias, prefeito

Hoje é dia 7 de janeiro. O prefeito Edinho Araújo tem que ir com calma. Ele havia apresentado até esta quinta-feira (6) 5 vetos a projetos que foram aprovados pelos vereadores. Se ele manter o ritmo, até dezembro ele vai vetar um total de 350 projetos.

Por Rubens Celso Cri em 07/01/2022 06:46