Redes Sociais

Política

Câmara aprova a criação de espaços exclusivos para embarque de carros por aplicativo

Projeto que pretende criar serviço de prevenção contra o suicídio foi adiado; Tribuna Livre lembrou os 100 anos do Partido Comunista Brasileiro (PCB)

Publicado há

em

A Câmara aprovou por unanimidade na sessão da tarde desta terça-feira (21) a criação de espaços exclusivos para embarque e desembarque de passageiros que utilizam carros por aplicativo na frente e proximidades de shopping centers, hospitais, terminais rodoviários urbanos e interurbanos e aeroporto. O autor é o vereador licenciado Fábio Marcondes (PL), subscrito por Rossini Diniz (PL).

Motoristas que representam todos os aplicativos em operação em Rio Preto participaram da sessão. Apresentado pela primeira vez pelo vereador Renato Pupo (PSDB) ele foi vetado à época com a alegação de que o serviço ainda não era regularizado. Ainda assim, o projeto corre o risco de ser vetado. Jean Charles Serbeto (MDB) votou a favor, mas disse que apenas o Executivo poderia apresentá-lo. 

Os vereadores lembraram que os motoristas por aplicativo sofreram para legalizar o serviço e, posteriormente, com a pandemia. Atualmente, veem seus ganhos diminuírem com o aumento da gasolina. O projeto segue para análise do prefeito Edinho Araújo (MDB). Ele pode vetar ou sancionar. Se vetar, volta para ser apreciado pelos vereadores. 

Suicídio 

Projeto de prevenção ao suicídio apresentado pela vereadora Jéssica Coletivas (Psol) foi adiado por cinco sessões após pedido de vista do vereador Cabo Júlio Donizete (PSD). Ao final da sessão, após ocupar a tribuna e fazer a apresentação do balanço dos números na cidade, os vereadores passaram a lamentar os votos que deram pelo adiamento. 

O suicídio de crianças cresceu de 5,3 para 8,16 a cada 10 mil habitantes entre 2010 e 2019. O de homens, adolescentes e adultos, de 8,9 para 13,50 também a cada 10 mil pessoas, no mesmo período.

Os dados durante a pandemia ainda não são conhecidos, mas psicólogos sabem que eles aumentaram. Ela disse que o programa implantado há 5 anos em Florianópolis diminui as mortes auto-provocadas.

Os números também supreenderam ao mostrar que os homens se suicidam mais do que as mulheres, que sofrem volência doméstica e outras discriminações. Como psicóloga, explicou que o os homens são ensinados a não expressar as emoções, como chorar, por exemplo. Quando o fazem, são chamados de gays ou fracos. 

Vereadores que foram à favor da vista, ficaram de solicitar ao Cabo Júlio Donizete para retirar o pedido de adiamento. Após a aprovação, apenas o autor do pedido pode voltar atrás. Nesse momento ele não estava mais no plenário.  

Partidão

Requerimento de congratulações com o Partido Comunista Brasileiro (PCB), mais conhecido como “Partidão”, que completa 100 anos em 2022, foi rejeitado. Ele foi apresentado pela vereadora Jéssica Coletivas. 

O militante comunista Paulo Henrique Napoli ocupou a tribuna para falar um pouco da história do Partidão, desde de sua fundação em 1922. Lembrou que ele é o mais antigo partido brasileiro em funcionamento, foi protagonista da luta pelo voto feminino, pela criação de legislação de proteção aos trabalhadores, pela luta pela redemocratização e pelo SUS.

Na segunda guerra mundial, em 1943, seus militantes foram convocados para lutar na Europa e voltaram condecorados. Nesses 100 anos, o Partidão ficou mais tempo na clandestinidade do que na legalidade. 

Afirmou que, ao contrário do que difundem, não é o Partidão que deseja tomar as propriedades privadas, mas sim os bancos, que tomam casas de trabalhadores que não conseguem pagar as prestações. Revelou que o mundo produz mais alimento do que é necessário e mesmo assim mais de 800 milhões passam fome no planeta. 

Ao concluir, sem citar fonte, disse que 1% dos bilionários do mundo tem mais de 50% da riqueza produzida pelos trabalhares, e que no Brasil, 45 grupos detém 100% da grande mídia brasileira. Provocativo, deixou a tribuna após gritar “Fora Bolsonaro”. Não foi contestado.

AS 10 MAIS LIDAS