Câmara de Rio Preto cria dia para celebrar prática de caça e tiro

Vereadores também rejeitaram projeto que proibia a chamada "arquitetura hostil" na cidade

A Câmara Municpal rejeitou por 14 votos a 1 projeto do vereador João Paulo Rillo (Psol) que proibia em Rio Preto a chamada arquietura hostil. Ao mesmo tempo, ela aprovou o reconheceu a data de 9 de julho como o Dia dos Colecionadores, Atiradores e Caçadores (CACs) em Rio Preto. A proposta é do vereador Cabo Júlio Donizete (PSD). Os dois projetos estavam em segunda e última votação. Seguem para à apreciação do prefeito, que pode vetar ou promulgar. 

João Paulo defendeu que praças, calçadas, bancos para se sentar e outros espaços públicos e particulares não tenham a chamada arquitetura hostil. Ela afasta as pessoas que desejam ou precisam usar para o lazer ou para dormir. Rillo disse que Rio Preto é uma cidade acolhedora e que à arquitetura hostil afasta jovens e pessoas desses espaços.

Ele citou praças nas quais são colocadas pedras portuguesas para afastar skatistas e outros esportistas, assim como bancos com curvas e calçadas com pedras pontiagudas para evitar que as pessoas possam dormir nesses locais. 

Os vereadores disseram que o projeto é bom, humano, mas que obriga os particulares (como lojistas) a destruir obras construidas há tempos. O vereador Anderson Branco (PL) disse que é contra porque, embora tenha pena das pessoas que vivem na rua, quem propõe o projeto não leva nenhum deles para a casa. 

Cabo Júlio Donizete disse que, ao contrário do que foi dito, o projeto que declara o dia 9 de julho em comemoração aos Colecionadores, Atiradores e Caçadores (CACs), não libera porte de arma na cidade. Apenas transforma o dia numa data comemorativa.
 
Vale lembrar que o dia 9 de julho é feriado estadual. Nele, se comemora a Revolução Constitucionalista de 32. Dia em que o estado de São Paulo decidiu derrubar o ex-presidente Getúlio Vargas, que prometeu uma Constituição em 1930 e em 1932 ainda não tinha feito a convocação.

A Revolução foi civil, com adesão em massa da população, mas o grupo armado mais inflou foi a Força Pública, hoje Polícia Militar. 
 
Outros projetos 

Os vereadores aprovaram a cessão de um imovel para instalação de uma Clínica Veterinária para pets. Houve uma observação feita pelo presidente Pedro Roberto (Patriota). Ele disse que num primeiro momento, o governo do Estado prometeu em convênio um Hospital Veternário. Ele pediu explkicações.

O vereador Jean Charles (MDB) também aprovou a criação de uma plataforma virtual para o acompanhamento das obras da Prefeitura. Ainda em primeira discussão, o vereador Celso Luiz Peixão (MDB) aprovou um projeto que institui o “Teste do Olhinho” para detecção do câncer nos olhos em recém-nascidos.

Por Rubens Celso Cri em 10/05/2022 18:44