Redes Sociais

Política

Sincomércio vai à Câmara discutir sobre moradores de rua no Centro de Rio Preto

A ação partiu do Sindicato em conjunto com alguns empresários que estão se sentindo lesados com o descontrole

Publicado há

em

Nesta quinta-feira (5), a partir das 14h, será realizada uma audiência pública na Câmara de Rio Preto para discutir sobre a situação dos moradores de rua na área central da cidade. 

A ação partiu do Sincomércio (Sindicato do Comércio Varejista), em conjunto com alguns empresários que estão se sentindo lesados com o descontrole. 

Um grupo no WhatsApp foi criado para que todas as reclamações, flagrantes e sugestões sejam expostas lá, onde estão representantes das Secretarias de Assistência Social, Desenvolvimento Econômico, Meio Ambiente, além da GCM (Guarda Civil Municipal), Polícia Militar, vereadores e lojistas.

A audiência tem como objetivo discutir todas as situações que a área central está sendo vítima, no que diz respeito aos moradores de rua, 

“Inicialmente são três frentes a serem discutidas: triagem na rodoviária e outros pontos de chegada desses moradores, para que eles retornem à sua cidade de origem; fiscalizar a área central para que as marquises das lojas não sejam feitas de moradias por eles, fazendo abordagens e não fornecer alimentação, por exemplo; e por fim, criar um Projeto de Lei onde quem fornecer alimentação a esses moradores terá o dever de deixar o local de entrega limpo, sem lixo, sem resto de comida ou embalagens”, explica Ricardo Ismael, vice-presidente do Sincomercio.
Os lojistas são unânimes em reclamar de tráfico e consumo de drogas com presença de crianças, além de acúmulo de colchões, lixo e necessidades fisiológicas, inclusive à luz do dia. 

“Temos câmeras instaladas em vários pontos do calçadão, câmeras essas que foram doadas pelo Sincomercio há alguns anos, no entanto, a Prefeitura trocou as câmeras antigas por melhores, mas não as colocou em funcionamento. Isso já faz mais de um ano. A audiência será também uma maneira de cobrar um posicionamento do Executivo referente a este assunto, já que, na época em que essas câmeras funcionavam havia monitoramento da GCM e isso ajudava muito no combate aos moradores de rua e à criminalidade”, ressalta Ricardo. 

Câmeras

Paralelo a essas ações a serem discutidas na audiência pública, o Sincomércio também está criando um projeto para que os lojistas tenham câmeras instaladas nas entradas de suas lojas, com o intuito de inibir que os moradores de rua se apossem de locais privados. 

“Em parceria com uma empresa de câmeras de segurança, estamos elaborando um projeto para que os lojistas adquiram as câmeras e o monitoramento fique 24 horas com a empresa, GCM e Polícia Militar, em um sistema integrado. Os monitores da empresa vão avisar sonoramente as pessoas que ultrapassarem o limite do ‘passeio público’ e adentrarem em área privada e, caso o aviso não seja suficiente, eles mesmos vão acionar a polícia ou a GCM”, conclui Ricardo Ismael, vice-presidente do Sincomércio.

AS 10 MAIS LIDAS