Câmara começa a votar LDO e convoca extraordinária para aprovar o PPI do Semae

São duas sessões extraordinárias: na quinta, às 10h, vota-se a LDO e, na sequência, o PPI

A Câmara Municipal aprovou nesta terça-feira (21) a legalidade da Lei de Diretrizes Orçamentárias. Ela elenca quais as prioridades da administração para o ano de 2023. O Orçamento do ano que vem é previsto em R$ 2,6 bilhões. Os objetivos propostos pelo prefeito devem atender a esse volume de dinheiro que deve entrar ao longo do ano. 

Quando é votada a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) o Regimento Interno proíbe que outro assunto seja colocado em votação, A sessão é exclusiva. Por isso, oi mais demorado a discussão sobre as emendas apresentadas, um total de 28, do que a votação do projeto. 

As emendas têm como objetivo modificar ou fazer alguma alteração no texto principal.  A maioria foi rejeitada. O vereador João Paulo Rillo (Psol) conseguiu aprovar 4 das 8 que apresentou. O projeto estabelece 

O projeto estabelece objetivos estratégicos, mas genéricos, como geração de emprego e renda, promoção dos direitos humanos incluindo grupos marginalizados, desenvolvimento sustentável, combate à pobreza, aperfeiçoamento de serviços administrativos, promoção à assistência às crianças, adolescente e idoso, melhoria da infraestrutura urbana e metas do objetivo de desenvolvimento sustentável que Rio Preto assinou com a ONU. 

 

Sessão extraordinária

Para aprovar definitivamente o texto, o presidente Pedro Roberto (Patriota) convocou duas sessões extraordinárias para a próxima quinta-feira. Na primeira, às 10, será concluída a votação da DO. Às 11h, será colocada em votação numa segunda sessão, o projeto do Programa de Pagamento Incentivado (PPI) do Semae.

Por Rubens Celso Cri em 21/06/2022 17:30