Redes Sociais

Política

Sessões extraordinárias relâmpagos aprovam reajuste dos salários dos agentes de saúde

A maioria dos agentes é referência R15 e o salário passa a ser de R$ 2.786,15; o piso passa a ser de dois salários mínimos

Publicado há

em

Em duas sessões extraordinárias relâmpagos realizadas na Câmara de Rio Preto na quinta-feira (4), os vereadores aprovaram por unanimidade a readequação da tabela de salários dos agentes comunitários de saúde e de endemias. 

Profissionais com referência inicial passam a receber dois salários mínimos (R$ 2.438,04). A maior parte dos agentes contratos pela Prefeitura de Rio Preto estão na referência 4. Nessa faixa, o salário passa a ser de R$ 2.786,15. Para a referência 15, será de R$ 4.301,32. O projeto é do prefeito Edinho Araújo (MDB).

Os agentes são remunerados com dinheiro do governo federal transferido à Secretaria Municipal de Saúde. A Secretaria que define a destinação da receita. Portanto, o município tem autonomia para estabelecer um piso que é regulada por leis municipais. Os agentes Comunitários de Saúde e Endemias são responsáveis pelas visitas às residências para detectar doentes e fiscalizar os focos de dengue. Eles são celetistas contratados após concurso.

O prefeito justifica a “adequação da tabela salarial dos Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate às Endemias em determinação da Emenda Constitucional”. O projeto segue para a sanção do prefeito Edinho Araújo. Como o prefeito pediu a votação em regime de urgência, prevê-se que ele vai sancionar e publicar a nova lei imediatamente para ser paga no mês de agosto.

Os vereadores realçaram em suas intervenções a importância desses profissionais para a Saúde Pública da cidade. Eles detectam e transferem as informações à Secretaria que, na sequência, propõe políticas públicas para sanar ou mitigar os problemas.

AS 10 MAIS LIDAS