Redes Sociais

Política

Conselho Afro cancela eleições após intervenção de vereador

Parlamentar questionou os prazos de campanha e a realização do pleito junto a um evento

Publicado há

em

Divulgação/TV Câmara

O presidente do Conselho Municipal Afro de Rio Preto, Elias Viana Darok, cancelou a eleição que escolheria novos integrantes após contestação do vereador Diego Mahfouz (MDB). O pleito seria realizado no sábado (23) e uma nova data ainda não foi definida.

Segundo Darok, Mahfouz é negro e preenche todos os requisitos para concorrer ao cargo. No entanto, devido ao fato de estar ocupando uma cadeira no Legislativo, não poderia disputar a eleição. “O que aconteceu foi que ele não acatou as definições da Comissão Eleitoral do Conselho Afro e, mesmo fora dos prazos regimentais para os recursos, ele buscou uma articulação política junto a membros do Executivo. Eu achei desnecessário, pois tudo poderia ser resolvido. Eu prezo muito pelo diálogo e, diante da pressão, acabamos perdendo a oportunidade de fazer a eleição”.

Por outro lado, Mahfouz informou que concorreria a uma das quatro vagas no Conselho por meio do segmento celebridades, mas que todo o processo estava irregular. “Somos quatro inscritos e eu já estaria até eleito. Mas como todo não poderia participar de um pleito sem a devida lisura, regularidade e transparência”, afirmou o vereador.

Entre os apontamentos feitos pelo parlamentar está a falta de informações no edital como o local de votação e o período de três horas para que os eleitores pudessem votar. “No domingo então, fomos surpreendidos com o anúncio de que seria na OAB Rio Preto durante a realização de um Fórum de Igualdade Racial. Sabemos que é totalmente ilegal a realização de uma eleição no meio de eventos”, pontuou.

Darok rebateu as acusações de falta de transparência afirmando que a eleição seria realizada junto com o Fórum para que a comunidade pudesse conhecer os novos integrantes do Conselho Afro. “A eleição junto ao fórum essa nossa estratégia justamente para chamar a atenção da sociedade para esses candidatos e principalmente para que eles tivessem a oportunidade de fazer um esforço e levar seus eleitores até lá, pois não dá para brincar de fazer política, o conselheiro tem que levar a sério”.

Como o atual mandato dos conselheiros termina no próximo mês, a data de uma nova eleição deverá ser definida pela Secretaria da Mulher, Pessoa com Deficiência e Igualdade Racial. No entanto, ainda não existe definição sobre uma nova data.

Veja abaixo a integra da nota do vereador Diego Mahfouz

Sobre a Eleição do Conselho AFRO:

Há 4 vagas para o segmento celebridades e somos 4 inscritos neste segmento, ou seja, já estaria até eleito. Mas como cidadão não poderia participar de um pleito sem a devida lisura, regularidade e transparência. São grandes irregularidades apresentadas no último domingo:

1)no edital não constava o local de votação, somente a data e que seria presencial. No domingo então, fomos surpreendidos com o anúncio de que seria na OAB Rio Preto durante a realização de um Fórum de Igualdade Racial. Sabemos que é totalmente ilegal a realização de uma eleição no meio de eventos.

2) A eleição teria somente 3 horas de votação, das 14h às 17h.

3) Uma eleição totalmente excludente, pois teríamos somente a OAB como local de votação, não tendo nenhum ponto de votação Central ou na Região Norte. Quais pessoas iriam arcar com quase R$ 10,00 de transporte público para atravessar a cidade num sábado no período da tarde para ir na OAB votar nos candidatos.

4) Envio das artes para divulgação das candidaturas no final do domingo(17/09/2023), sem tempo hábil para divulgação de nossas candidaturas, pois o pleito já era no dia 23/09/2023.

5) Realização da Eleição no prédio da OAB Rio Preto sem a autorização do Presidente Henry Atique, que cedeu o prédio somente para a realização do Fórum de Igualdade Racial.

6) Nas artes de nossa candidatura nem constava o horário de término da eleição do Conselho AFRO.

7) Falta de tempo hábil e organização da Comissão Eleitoral para apresentar – se e demonstrar um cronograma do processo eleitoral. 8) Falta de local físico para protocolo de nossos recursos e requerimentos , ou seja, edital de eleição com graves erros e vícios.

Como concordar com um processo tão irregular, excludente e com graves erros? O pleito estava totalmente comprometido e eu não posso ser conivente com uma situação tão ilegal e excludente.

AS MAIS LIDAS