Redes Sociais

Política

Edinho veta sistema digital para acompanhar filas em unidades de saúde

Proposta tinha o objetivo de mostrar números de pacientes aguardando atendimento médico e tempo médio de espera

Publicado há

em

Divulgação/TV Câmara

O prefeito Edinho Araújo vetou o Projeto de Lei, de autoria do vereador Francisco Junior (União Brasil), que determinava a implantação de sistema digital para acompanhamento da fila de espera para atendimento nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) de Rio Preto. A alegação foi de falta de previsão orçamentária.

De acordo com o texto do veto, a proposta “invadiu a esfera da gestão administrativa, que cabe ao Poder Executivo, e envolve o planejamento, a direção, a organização e a execução de atos de governo e de administração, conforme previsto na Lei Orgânica do Município”. Outro argumento é de que não houve apresentação de impacto financeiro mostrando os custos da implementação do sistema e a origem da verba a ser usada.

Ainda de acordo com o Executivo, já está em desenvolvimento, para as UPA e Prontos Socorros, um sistema digital que informará o tempo de espera para os atendimentos de baixa gravidade, de acordo com a classificação do risco indicado para cada caso, sendo que os pacientes classificados como em estado grave pela equipe de Saúde terão atendimento prioritário, independentemente da idade. Tal sistema ainda dividirá o tempo de espera em atendimentos clínicos, pediátricos e ortopédicos.

O texto vetado determina que o sistema seja uma plataforma digital, acessível para consulta de toda a população por meio do site da Prefeitura ou aplicativo específico, contendo informações sobre a situação da fila de atendimento das UPAs de Rio Preto. Os dados serão individualizados por Unidade de Atendimento e as informações atualizadas frequentemente.

O objetivo do vereador é mostrar números especificados de acordo com a quantidade de pacientes aguardando a triagem da enfermagem e quantidade de pacientes na fila de espera do atendimento médico. O tempo médio de demora para atendimento prioritário, de pessoas idosas e crianças, também ficará disponível para consulta.

De acordo com o vereador Junior, a proposta é informar o paciente sobre o tempo que ele terá que aguardar para atendimento em cada Unidade, para que tenha a oportunidade de se deslocar à UPA menos movimentada, buscando atendimento mais rápido, a fim também de evitar aglomeração.

“Muitas vezes, o paciente precisa aguardar atendimento médico por horas, sem espaço adequado para permanecer na unidade, exposto a outros riscos de saúde, agravando ainda mais a situação na qual se encontra, especialmente no caso das pessoas idosas e crianças, que são públicos prioritários e mais vulneráveis”, disse Junior.

AS MAIS LIDAS