Redes Sociais

Política

Confira os bastidores da política desta sexta-feira, dia 8 de março

Jornalista Bia Menegildo traz as principais notícias do poder regional

Publicado há

em

Agora vai

Tem quem jure de pés juntos que agora o Projeto de Lei que garante adequações na cidade para que seja instalada a tecnologia 5G agora vai ser aprovado pela Câmara. Nesta semana, o prefeito Edinho Araújo (MDB) reuniu os vereadores da base aliada, no gabinete dele, e, junto de técnicos do setor, tirou todas as dúvidas referentes à proposta. Teve parlamentar que disse até que o encontro foi só para produzir uma foto, porque já estava tudo devidamente acertado antes das poses.

Pé de guerra

Um dos grandes críticos ao Legislativo foi o atual presidente da Acirp, Kelvin Kaiser. O empresário partiu para o ataque aos vereadores quando o texto teve votação adiada pelo plenário e a CIESP Noroeste Paulista, na pessoa da presidente Aldina Clarete D’Amico, engrossou o caldo de críticas quando a proposta foi rejeitada na Câmara. Diversos outros setores também se pronunciaram, na época. No entanto, Inês já estava morta e um trabalho de convencimento, além das críticas, se provou necessário.

Nota oficial

Com os ânimos mais calmos e tudo indicando que os vereadores deixarão de lado as rusgas, a Acirp emitiu um comunicado oficial, mas não sem dar um tapa com luva de pelica. “A Acirp entende que esse encontro entre o legislativo, executivo e técnicos sobre o projeto do 5G foi essencial, por mais que já tenham acontecido diversas audiências públicas”, começa a nota. “Agora, diante de todo o histórico e após essa reunião, o que pedimos é celeridade para que a aprovação coloque Rio Preto no roteiro de implantação do 5G o mais rápido possível”, completa a entidade.

Sede do Baep

A inauguração da nova sede do Batalhão de Operações Especiais (Baep) de Rio Preto tem sido um assunto tratado sob sigilo absoluto. A proposta do comandante da Polícia Militar, coronel Fábio Cândido, é arrastar para cá o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) para participar do evento. O PM já recebeu a benção do colega de partido para concorrer a prefeito em Rio Preto e vê a inauguração como uma possibilidade de catapultar a candidatura, mas tudo ainda depende da boa vontade de Bolsonaro.

Derrite vem aí

Enquanto Fábio Cândido evita a imprensa, a Câmara aprovou uma homenagem ao secretário estadual de Segurança Pública, Guilherme Derrite. A proposta foi de Anderson Branco (sem partido) que, nesta semana, já encomendou a confecção da medalha. O documento diz que a data a constar na honraria deverá ser 14 de março, próxima quinta-feira. “Contudo, saliento que poderá ocorrer antecipação na data acima mencionada, para a realização da homenagem. No entanto, deve permanecer na honraria (medalha/placa), a data de 14 de março de 2024. Não obstante a isto, em virtude da possibilidade de antecipar a homenagem, pedimos que a honraria (medalha/placa), seja confeccionada o mais breve possível”, consta no documento.

Dentro e fora

O deputado federal Luiz Carlos Motta (PL), presidente do PL, diz que Branco não faz mais parte do quadro de parlamentares do partido. Branco, por sua vez, não toca no assunto. Oficialmente, o diretório não encaminhou comunicado do desligamento à Câmara. Oficialmente também, Branco continua usando o nome do partido nos documentos oficiais como vereador. Extraoficialmente, há que garanta que Branco está desembarcando no Progressistas, mesmo depois de ter protagonizado a tentativa de tomar o partido de Paulo Pauléra.

Janela

A chamada janela partidária, ou eleitoral, abriu nesta quinta-feira (7) e vai fechar só no dia 5 de abril. Até lá, muita coisa pode acontecer e o que não falta é especulação. Além de Branco, devidamente liberado pelo PL, são esperadas outras mudanças. Nenhuma novidade quando se trata de Robson Ricci e Karina Caroline saírem do Republicanos. A direção do partido já havia demonstrado desinteresse nos dois vereadores mais bem votados da cidade. Ricci está com portas abertas no Podemos e no PL. Já Karina, apesar de evitar o assunto, mantém conversas com o PSD e PRD.

Incertos

Além daqueles já esperados, a lista não para em três nomes. Apesar de ter dito algumas vezes que iria para o PL, de Fábio Marcondes, Bruno Marinho (PRD) dá como certa a saída do partido de Ulisses Ramalho e tem mantido um flerte com o MDB, de Itamar Borges. Outro que pode deixar o PRD é Bruno Moura, mas sem destino certo. Atual Progressistas, dizem que Odélio Chaves pode trocar o partido de Pauléra pelo PSD. Por fim, a menor surpresa de todas é que Diego Mahfouz deve ir para algum partido que já demonstrou apoio a Valdomiro Lopes (PSB).

Gansos

Mesmo sem projetos polêmicos, a última sessão, da terça-feira (5), foi marcada por um bate-boca bem típico de período eleitoral, o qual ainda não chegou oficialmente. Tudo começou com Celso Peixão (MDB) chamando os pré-candidatos que estão passando pelos arredores da Vila Toninho de “gansos”. O vereador disse ainda que estão usando GPS para conseguirem chegar ao bairro. O influencer Luciano Stranghetti usou a tribuna para falar sobre um mutirão contra a dengue e, depois disso, degringolou o decoro.

Farpas

Peixão, que no início não citou nomes, entrou em embate direto com Renato Pupo (PSDB). O convidado, que caminhava para sair do plenário, presenciou a troca de farpas entre os parlamentares. A disputa pelo território foi tensa e só acabou com Pauléra dizendo que Peixão e Pupo eram excelentes vereadores. Os bastidores foram tomados pela certeza de que os motoristas da casa fazem fofocas sobre as viagens. “Por isso que muitos vereadores não gostam de sair com os carros da Câmara”, disseram.

Guardiões

O aumento nos casos de dengue também foi assunto em plenário. Marinho pediu que a Prefeitura agilize mutirões com a integração de secretarias. Branco e Peixão saíram em defesa do governo e criticaram a população colocando a culpa em “sujões”. Jorge Menezes (PSD) soltou os cachorros e disse que o secretário de Serviços Gerais, Ulisses Ramalho, não cuida da limpeza da cidade. Bruno Moura (PRD), mais uma vez, atacou o deputado estadual Valdomiro Lopes que, segundo o vereador, não ajuda a saúde da cidade.

Pesquisas eleitorais

Outro assunto bastante comum nos corredores da Câmara são as pesquisas de intenção de votos. Pelo que dizem, há muitas pesquisas internas já realizadas e outras em andamento. Pelas regras eleitorais, de acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), as pesquisas de sondagem, aquelas feitas por partidos que não serão divulgadas, não precisam de registro. No site do TSE, não há registros de pesquisas sendo realizadas para a divulgação na imprensa. No entanto, não faltam resultados correndo à boca miúda.

Divergências

Os resultados destas pesquisas são bastante divergentes. A maioria aponta que Valdomiro Lopes está em primeiro lugar em intenção de votos, mas também demostra grande rejeição do eleitorado. Helena Reis (Republicanos) aparece em segundo lugar, também na maioria. Já Itamar Borges tem ficado em terceiro, mas especificamente em uma delas está em primeiro. Em outra, Itamar está tecnicamente empatado com Valdomiro. Aparentemente, a disputa está bastante acirrada.

AS MAIS LIDAS