Redes Sociais

Política

Edinho apresenta o projeto rio Grande no 52º congresso da Assemae

Objetivo é discutir as oportunidades e desafios da prestação direta dos serviços de saneamento básico

Publicado há

em

Divulgação/Semae

O prefeito Edinho Araújo (MDB), acompanhado do superintendente do Semae, Nicanor Batista Jr., apresentou na manhã desta terça-feira (21), o projeto de captação de água no rio Grande, no 52° CNSA – Congresso Nacional de Saneamento promovido pela Assemae – Associação Nacional dos Serviços Municipais de Saneamento, sediada na cidade de Ribeirão Preto. O objetivo é discutir as oportunidades e desafios da prestação direta dos serviços de saneamento básico.

“Apesar de Rio Preto ter três fontes de capitação de água – rio Preto e aquíferos Bauru e Guarani – precisamos pensar no futuro e garantir o regular abastecimento de água na casa de nossa população. Obtivemos licenças importantes junto à ANA – Agência Nacional das Águas e à ANTT – Agência Nacional de Transportes Terrestres.

O Sistema Produtor Rio Grande prevê a captação de água bruta no rio Grande a jusante da Usina Marimbondo, por meio de uma adutora de 54,6 quilômetros de extensão. A vazão será de até 3 metros cúbicos por segundo, suficiente para abastecer uma população de até 1 milhão de habitantes. No dia 15 de abril, o prefeito Edinho encaminhou à Câmara de Rio Preto o projeto de lei autorizando captar recursos a fim de viabilizar a obra.

O prefeito de Ribeirão Preto, Duarte Nogueira, disse que o município também está elaborando um projeto para captar água em manancial superficial. “Com o rebaixamento do aquífero Guarani, temos de executar uma gestão hídrica responsável. A busca de água no rio Pardo vai ao encontro de preservar os 120 poços do aquífero Guarani, que possui uma recarga muito lenta.”

As discussões foram coordenadas pelo presidente da Assemae, Rodopiano Marques Evangelista. Na pauta, os prefeitos discutiram os desafios que os municípios enfrentam nos trabalhos que envolvem saneamento e desafios das questões hídricas, descarte final de resíduos, adequação de estruturas pluviais e metas do novo marco do saneamento básico.

Durante os diálogos, o prefeito Edinho ressaltou a criação do Semae – Serviço Municipal Autônomo de Esgoto, em 2001 para resolver os problemas de abastecimento público de água. “Quando assumi a Prefeitura, em janeiro de 2001, não sabíamos o valor da tarifa de água. Após 23 anos, Rio Preto é referência tanto no abastecimento de água, quanto tratamento de esgoto, ganhando prêmios nacionais de entidades do setor de saneamento. O resultado é o esforço contínuo de políticas públicas eficientes e uma gestão bem planejada e executada pelos técnicos da autarquia.”

Nesta edição do CNSA, a autarquia preparou um stand personalizado para receber os participantes do congresso. Servidores dos departamentos Comercial, Sistema de Água, Sistema de Esgoto e Planejamento e Obras explicaram aos visitantes o funcionamento de seus respectivos setores. Além disso, foram confeccionados kits, formados por caneta, suporte de smartphone, um folder com informações do Semae e um caderno.

Além de Edinho Araújo, participaram da mesa-redonda os prefeitos Duarte Nogueira (Ribeirão Preto – SP), Sérgio Azevedo (Poços de Caudas – MG), Guilherme Gazzola (Itú – SP), Diego Oliveira (Passos – MG).

Abertura do 52° Congresso da Assemae

Na noite de segunda-feira, 20/5, ocorreu a cerimônia de abertura do 52° CNSA da Assemae. A proposta do evento é expor conhecimento, experiência e prática inovadoras entre os municípios participantes.  O congresso conta painéis de discussão, debates e visitas técnicas, reunindo gestores públicos, técnicos, pesquisadores e representantes governamentais. O evento também objetiva o fomento, por meio de discussões, de avanços na área de saneamento básico, com impactos diretos na saúde pública, qualidade de vida e desenvolvimento socioeconômico.

Para o prefeito de Ribeirão, Duarte Nogueira, saneamento básico é um desafio das cidades brasileiras. “Não podemos aceitar que metade a população não seja contemplada com tratamento de esgoto. O trabalho de saneamento é de muita responsabilidade, exigindo respeito ao dinheiro público e qualidade de gestão. Reunir os melhores prestadores desse serviço, num congresso, vai ao encontro de encontrar soluções para aprimorar o saneamento praticado no país”, declarou.

O presidente da Assemse, Rodopiano, enalteceu o 52° CNSA e os 40 anos da associação. “É marco significativo a realização deste congresso, uma vez que visamos trocar conhecimentos e conhecer as novas tecnologias e concepções de saneamento. Agradeço os expositores pela participação ao compartilhar seus conhecimentos em prol do desenvolvimento do saneamento.”

Durante o evento, foi lançado o livro em comemoração aos 40 anos da Assemae. A autarquia tem uma participação no livro sobre a implementação de práticas sustentáveis e de eficiência energética no setor de saneamento básico. O texto foi elaborado pelo coordenador de Tratamento de Esgoto e Resíduos do Semae, Rafael Miceli. Na Estação de Tratamento de Esgoto – ETE Rio Preto, várias melhorias foram feitas para aumentar a eficiência energética e reduzir o impacto ambiental, incluindo a substituição de equipamentos antigos por tecnologia avançada, como os turbocompressores com mancais magnéticos.

“As atualizações não só reduziram o consumo de energia em 20%, mas também proporcionaram benefícios como menor impacto tarifário, menos manutenção corretiva e maior confiabilidade do sistema. Além disso, investimentos em resfriamento de subestações e geração fotovoltaica demonstram o compromisso com a sustentabilidade e a diversificação da matriz energética. Essas iniciativas não apenas reduzem o impacto ambiental, mas também estabelecem um novo padrão de excelência operacional”, declarou o Rafael Miceli.

Participaram da abertura Rodopiano Marques Evangelista (presidente da Assemae), Manuelito Magalhães Júnior (vice-presidente da Assemae, coordenador-geral do 52º CNSA e presidente da SANASA, Duarte Nogueira (prefeito de Ribeirão Preto), Antônio Carlos de Oliveira Júnior (secretário da Saerp – Ribeirão Preto), Alexandre Motta (presidente da Funasa), Flávio Marcos Passos Gomes Júnior (secretário nacional de Saneamento Ambiental – substituto) e demais autoridades.

Representando Rio Preto, estava o diretor-geral de Gestão do Semae José Roberto Biroli, acompanhado dos diretores João Marcelino Ruiz (Administrativo-Financeiro) e Jaqueline Reis (Planejamento e Obras), da assessora Aline Flavia Martinho (Chefe de Gabinete) e do controlador interno João Sanga.

AS MAIS LIDAS