Redes Sociais

Política

Terceira faixa da Washington Luís está orçada em R$ 651,8 milhões

Proposta foi apresentada pela concessionária que administra a via e deve começar no primeiro trimestre de 2025

Publicado há

em

Fabricio Spatti/Pref. de Rio Preto

As obras da terceira faixa da rodovia Washington Luís, entre Mirassol e Cedral, está orçada em R$ 651,8 milhões. O cronograma foi apresentado em uma reunião entre o prefeito Edinho Araújo (MDB), o secretário estadual de Parcerias e Investimentos de São Paulo, Rafael Benini, e o diretor de concessões da EcoRodovias, Rui Klein, realizada nesta quinta-feira (13), na Prefeitura de Rio Preto.

No cronograma apresentado ao prefeito Edinho e demais autoridades, a empresa informou a construção de 18 quilômetros de vias marginais, implantação de 95 quilômetros de faixas adicionais de terceiras faixas, construção de três pontos de parada para caminhoneiros e a implantação de 75 quilômetros de ciclovias.

“Uma luta antiga de toda a nossa Rio Preto é a construção de terceiras faixas na rodovia Washington Luís, que cruza parte da região. A pista hoje não comporta a quantidade de veículos que transitam por aqui. São congestionamentos imensos nos horários de pico para quem pegar a rodovia em ambos os sentidos. Agora fica o pedido para que a obra comece antes do prazo previsto”, explicou o prefeito Edinho Araújo.

Rafael Benini, secretário estadual de Parcerias e Investimentos de São Paulo, disse que o Governo Estadual acompanha de perto todos os projetos de mobilidade urbana. “Todas as intervenções são importantes para garantir que as rodovias que cortam o estado continuem sendo utilizadas não apenas pelos moradores, mas como vias que levam o progresso através de cargas e mercadorias. Ouvimos todos os pedidos e vamos tentar, junto ao governador Tarcísio de Freitas, tentar antecipar o início das obras”, pontuou.

“Somente no trecho que corta a cidade de São José do Rio Preto, a EcoNoroeste irá realizar investimentos na ordem de R$ 651,8 milhões, com previsão de início das obras para 2025. A expectativa é de que as intervenções sejam concluídas em três anos”, disse Luciano Louzane, diretor superintendente da EcoNoroeste.

O deputado estadual Itamar Borges (MDB) ressaltou que as obras no trecho urbano da rodovia, vão trazer mais segurança aos motoristas e usuários. “Aproveitei o encontro para cobrar da EcoNoroeste que faça o mais rápido possível a manutenção do trecho da estrada, que precisa urgente de reparos”.

A nova concessão terá prazo de 30 anos e prevê investimentos de R$ 13,9 bilhões, sendo R$ 10 bilhões para obras e R$ 3,9 bilhões para operação. O projeto contempla 600 quilômetros de rodovias, redução na tarifa de pedágio em 10% e geração de 26 mil postos de trabalho, diretos e indiretos, apenas nos primeiros cinco anos.

O deputado estadual Carlão Pignatari (PSDB) acompanhou os anúncios e disse que as intervenções irão contribuir com o crescimento das cidades. “A melhora da rodovia alivia não apenas o trânsito, mas favorece o investimento. Cidades planejadas se tornam atrativas, fomentam a economia e geram emprego e renda”.

AS MAIS LIDAS