GAZETA DIGITAL ISSUU - Gazeta de Rio PretoISSUU - Gazeta de Rio Preto

Saúde

Férias aumentam riscos de acidentes oculares

Confira algumas dicas do oftalmologista Kássey Vasconcelos, do D’Olhos Hospital Dia, em Rio Preto

Uma simples ‘guerra da toalha’ pode evoluir para uma lesão séria na córnea. Parece exagero, mas não é. Neste período de férias e festas, as crianças acabam sendo vítimas de acidentes oculares. Não existe uma estatística nacional, mas, nos Estados Unidos, 840 mil crianças com menos de 17 anos sofrem algum tipo de acidente envolvendo os olhos anualmente, segundo a Academia Americana de Oftalmologia. 

De acordo com oftalmologista Kássey Vasconcelos, responsável pelos departamentos de Glaucoma, Oftalmopediatria e Estrabismo do D’Olhos Hospital Dia, em Rio Preto, a atenção no período de férias precisa ser redobrada. 

“Os acidentes acontecem o ano inteiro, mas nesse período de festas e descanso escolar, as crianças saem da rotina acabam ficando mais livres. É óbvio que nenhum pai quer que o filho se machuque, mas existem objetos dentro de casa que nem imaginamos o quão perigosos são”, destaca. 

Objetos cortantes, brinquedos com elementos pontiagudos, agulhas, produtos químicos e até remédios guardados em locais acessíveis podem causar lesões graves. Estes são alguns dos vilões que levam as crianças ao consultório. 

Vasconcelos afirma que “tanto a criança, quanto o adulto, devem ser encaminhados para um especialista assim que forem vítimas de algum acidente ocular ou sentir qualquer tipo de incomodo”. 

“O olho é um órgão muito sensível e o resultado favorável do tratamento está relacionado na rapidez pela busca do tratamento. Às vezes, a aparência externa está normal, mas muitos problemas podem se desenvolver internamente, podendo chegar a lesões irreversíveis”, alerta o oftalmologista. 

Abaixo, confira algumas dicas preventivas para o dia a dia:

- Fique de olho nos cabos das panelas. Elas por si só já podem causar algum tipo de lesão. E, se estiverem no fogão e com líquido, devem ficar com os cabos para dentro, prevenindo queimaduras oculares por líquido escaldante;

-Facas, tesouras com pontas, estilingues e até mesmo brinquedos pontiagudos podem causar perfuração ocular;

– Mantenha longe do alcance das crianças os produtos de limpeza. Os medicamentos e algumas substâncias como soda cáustica e alguns agrotóxicos representam um risco ainda maior para as crianças.

-Plantas domésticas, principalmente as pontudas, as espinhosas, ou aquelas que possuem líquido leitoso podem causar irritação se atingirem os olhos. Tome cuidado;

– As crianças devem ser orientadas a não coçar os olhos repetidamente, pois esse hábito pode facilitar o aparecimento de infecções;

- O uso do cinto de segurança é indispensável também dentro da cidade. Crianças de até 10 anos de idade devem estar sempre no banco traseiro

– O uso de óculos de sol é importante também para crianças! A pupila grande, o cristalino transparente e a maior abertura palpebral aumentam a exposição dos olhos à radiação ultravioleta (UV). Da mesma forma que para a pele, os primeiros anos de exposição dos olhos aos raios UV são danosos! Filtro solar, boné ou chapéu e óculos de sol devem sempre ser utilizados juntos;

E se, mesmo com todo cuidado, algum acidente ocular acontecer, não remova o objeto do olho da criança. Em caso de ciscos, areia e pelos de animais, por exemplo, os olhos devem ser lavados com água corrente. “O corpo estranho não deve ser retirado manualmente, pois isso pode causar ou agravar uma lesão na córnea e aumentar a irritação", completa Vasconcelos.

 

Por Da Redação em 10/01/2019 às 23:59
TerrasAlphaville