GAZETA DIGITAL ISSUU - Gazeta de Rio PretoISSUU - Gazeta de Rio Preto

Saúde

Vacina contra sarampo para bebês será oferecida em 39 cidades de SP

Rio Preto, que registrou o último caso de sarampo há 20 anos e já tem 7 confirmados

Bebês com até um ano de idade poderão ser vacinados contra o sarampo em 39 cidades paulistas. Crianças nessa faixa etária que vão viajar para essas cidades também devem ser vacinadas, com pelo menos 15 dias de antecedência. Os casos entre menores de 12 meses de idade representam 13,6% dos 967 casos existentes no Estado. Pelo menos 80% do total se concentram na capital, com 778 casos.

Rio Preto, que registrou o último caso de sarampo há 20 anos e já tem 7 casos confirmados da doença está na lista de cidades que vão receber as doses para imunização do grupo de risco. Na região, Jales, com um caso confirmado, e Fernandópolis, com 27 casos, também vão receber as vacinas.

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, a relação das cidades com indicação será atualizada semanalmente. Se a situação epidemiológica exigir, novos municípios serão incluídos na lista.

A campanha de vacinação focada em jovens de 15 a 29 anos em 15 municípios da Grande São Paulo, continua. Segundo os dados da Secretaria, desde 10 de junho, quando a campanha começou, 1,2 milhão de pessoas nessa faixa etária já foram imunizadas. A meta é vacinar 4,4 milhões até sexta-feira, dia 16, data de encerramento da campanha.

Na lista

Os 39 municípios que também vão receber as doses de vacina são:  Atibaia, Barueri, Caçapava, Caieiras, Campinas, São Paulo, Carapicuíba, Diadema, Embu, Estrela D'Oeste, Fernandópolis, Francisco Morato, Guarulhos, Hortolândia, Indaiatuba, Itapetininga, Itaquaquecetuba, Jales, Jundiaí, Mairiporã, Mauá, Mogi das Cruzes, Osasco, Peruíbe, Pindamonhangaba, Praia Grande, Ribeirão Pires, Ribeirão Preto, Rio Grande da Serra, Santo André, Santos, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, São José do Rio Preto, São José dos Campos, Sorocaba, Sumaré, Taboão da Serra e Taubaté.

Proteção

A vacina tríplice viral protege contra sarampo, rubéola e caxumba. A aplicação da chamada “dose D” visa proteger as crianças e não será contabilizada no calendário nacional de vacinação, ou seja, os pais ou responsáveis deverão levar as crianças aos postos para receber a tríplice viral aos 12 meses e também aos 15 meses para aplicação do reforço com a tetraviral, que protege também contra varicela.

Após a aplicação da “dose D”, é preciso aguardar pelo menos 30 dias para aplicação da tríplice aos 12 meses, como prevê o calendário.

Fonte: Agência Brasil

Por Da Redação em 13/08/2019 às 14:00
TerrasAlphaville