Saúde

Saúde nega hospital de campanha e diz que 'se necessário' aumentará número de leitos

Informação inicial dizia que Prefeitura poderia montar um hospital de campanha na Unidade de Pronto Atendimento do bairro Santo Antônio

 

A Secretaria de Saúde negou em nota que vai montar um hospital de campanha na Unidade de Pronto Atendimento e Unidade Básica de Saúde no bairro Santo Antônio. “Ainda não há qualquer definição do uso deste local para o tratamento de pacientes com Covid-19. Mesmo que ele venha a ser utilizado para isso no futuro, não seria um hospital de campanha, mas sim um espaço para ampliação do número de leitos”.

A informação da montagem de um hospital de campanha naquela unidade, administrada pela Faculdade de Medicina da Faceres, foi admitida tanto por médicos da Secretaria de Saúde como pela direção da Faceres. Mas nesta sexta-feira, uma nota oficial diz: “A Secretaria de Saúde trabalha com múltiplas possibilidades para ampliar de maneira rápida o número de leitos, caso seja necessário”.

A possibilidade foi levantada após o médico André Baitello afirmar em entrevista ao vivo no Facebook que acidade corre o risco de um colapso no sistema de saúde. Ele anunciou que os pacientes leves de Covid -19 serão encaminhados ao Hospital São Francisco de Assis, em Jaci, após um convênio entre o município e o governo do Estado.

Na mesma entrevista, ele disse que a capacidade e internação na ala para pacientes de Covid-19 nas Santas Casas das cidades da região e no Hospital de Base estão chegando no limite. E que a Santa Casa de Rio Preto, referência para os pacientes locais, estava com a UTI 90% ocupada.

Por Rubens Celso Cri em 03/07/2020 19:58