Saúde

Dez motivos para realizar o check-up vascular

Artigo escrito pelo Prof. Dr. Sthefano Atique Gabriel

 

Começamos 2021 ainda com os estigmas da pandemia, que demonstra sinais de crescimento progressivo com ocupação em massa dos leitos de terapia intensiva, enquanto aguardamos ansiosamente uma definição quanto ao protocolo de implantação do plano de vacinação nacional e quanto aos grupos prioritários para receberem os lotes da vacina.

Neste panorama ainda turbulento, os sintomas respiratórios ocupam posição de destaque na preocupação do brasileiro, especialmente quando exigem internação hospitalar. O medo do Coronavírus prevalece sobre outras doenças, que outrora constituíam motivo de atenção e acompanhamento médico de rotina.

As doenças cardiovasculares, entretanto, responsáveis por inúmeros casos de morte súbita e intervenções cirúrgicas de urgência, representam um perfil de patologia que exige avaliação médica especializada constante.

Por seu caráter assintomático, as alterações circulatórias desenvolvem-se nos vasos sanguíneos do corpo humano sem exteriorizar sintomas relevantes, o que pode atrasar o diagnóstico e prejudicar o tratamento de doenças como infarto do miocárdio, derrame cerebral, hipertensão de origem renal e doença arterial periférica.

O check-up constitui a melhor forma de manter em dia a saúde cardiovascular. O check-up vascular com a função Doppler prioriza a avaliação das artérias e das veias do corpo humano, permitindo que alterações importantes e comuns em nossa população como trombose, insuficiência, refluxo, obstrução aterosclerótica e degenerações das camadas internas da parede circulatória possam ser identificadas e tratadas.

Ainda mais no mês de janeiro, logo após o período de festividades, em que geralmente exageramos na alimentação e no consumo de bebidas, cuidar da saúde vascular representa o primeiro passo para começar 2021 com o pé direito.

Os exames que compõem o check-up vascular apresentam vantagens consideráveis, que certamente vão ser decisivos para o seu convencimento quanto a importância de realizá-los:

  1. São minimamente invasivos.
  2. Não exigem o uso de contraste nefrotóxico.
  3. Não emitem radiação ionizante.
  4. Podem ser realizados no próprio consultório do cirurgião vascular.
  5. Podem ser efetuados por qualquer pessoa, em qualquer faixa etária.
  6. Protegem seu sistema circulatório.
  7. Garantem o envelhecimento saudável, em particular das suas artérias e das suas veias.
  8. Previnem o desenvolvimento e a evolução das placas de colesterol.
  9. Reduzem o risco de infarto, derrame e má circulação.
  10.  Reduzem o risco de morte súbita e intervenções cirúrgicas de urgência.

 

Prof. Dr. Sthefano Atique Gabriel. Doutor em Pesquisa em Cirurgia pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, especialista nas áreas de Cirurgia Vascular, Angiorradiologia e Cirurgia Endovascular e coordenador do curso de Medicina da União das Faculdades dos Grandes Lagos (Unilago). 

Por Da Redação em 08/01/2021 13:00