Saúde

“Circulação de pessoas após lockdown já está refletindo”, afirma Secretário de Saúde

Secretário de Saúde de Rio Preto, Aldenis Borim, divulgou balanço da Covid-19 durante live desta sexta-feira (29)

O secretário de Saúde de Rio Preto, Aldenis Borim, divulgou um balanço da média de casos de Covid-19 após um mês do término do lockdown, que teve duração de 15 dias na cidade.

De acordo com Borim, durante o período do lockdown, a média diária de notificações de casos positivos de Covid-19 em Rio Preto era de 333 pacientes. O médico e secretário da pasta explicou que, no final dos 15 dias do período, a curva média de positivados desceu rapidamente nos primeiros dias e tendeu a estabilidade nos 10 dias seguintes.

Atualmente, a média de positivados por dia é de 137 pacientes. A queda foi de 59% em relação do final do lockdown. “Pode perceber que o distanciamento é fundamental para que não ocorra transmissão”, afirmou.

O número de casos graves também apresentou queda desde o final do período. A média antes da medida era de 61 pacientes graves com Covid-19 por dia. Hoje, são 24 – a queda foi de 60%.

Borim fez um alerta sobre a transmissão da doença entre os jovens. “O contágio aumentou entre os jovens, que continuam frequentando festas clandestinas. As ocupações de leitos duram mais tempo porque os jovens são resistentes, ficam por mais tempo internados. A variante que está circulando é muito forte, a P1 está dominando, é preciso ter muito cuidado”, disse.

Circulação

No entanto, o secretário afirmou ainda que já existe tendência de ascensão de aumento de casos. “O efeito lockdown foi importante, mas a circulação que voltou já está refletindo nesses casos. O lockdown é fundamental no controle de leitos, da disponibilidade de leitos, não é a cura da doença. A medida só diminui a transmissão do vírus de pessoa para pessoa. Conforme você vai voltando às atividades, sem uma vacinação em massa definitiva, a tendência de casos é aumentar.

Leitos

Ainda de acordo com os dados apresentados pelo secretário, a taxa de ocupação de leitos também apresentou queda gradativa e persistente. Atualmente a cidade está com 85% de ocupação de leitos hospitalares. Quando o município decidiu pelo lockdown, a taxa era de 112%.

Por Karol Granchi em 30/04/2021 17:44