Redes Sociais

Saúde

Índice de Infestação Predial (I.P) de Rio Preto está em 3,6%

I.P mostra a relação entre o número de criadouros com presença de larvas do Aedes e número de imóveis pesquisados

Publicado há

em

O Índice de Infestação Predial (I.P) de Rio Preto ficou em 3,6% no primeiro levantamento de 2022, realizado na segunda quinzena de fevereiro. O indicador mostra a relação entre o número de criadouros com presença de larvas do mosquito Aedes aegypti e o número de imóveis pesquisados.

Na prática, o resultado aponta que dos 10 mil imóveis vistoriados 360 tinham larvas do mosquito. No levantamento anterior, da segunda quinzena de novembro de 2021, o índice ficou em 4,5%, enquanto em janeiro de 2020, o I.P de Rio Preto estava em 5,3%. Apesar da queda, o ideal, de acordo com o Ministério da Saúde, é de que o índice fique abaixo de 1.

Neste último levantamento, as 27 áreas de abrangência do município foram vistoriadas, sendo que o menor índice ficou no Renascer, com 0,43%, enquanto o maior ficou no distrito de Engenheiro Schmitt, com 8,71%.

A maioria das larvas – 56% – foram encontradas em vasos de plantas, ralos e bebedouros de animais. Também foram encontradas grandes quantidades de larvas em baldes e regadores, latas de bebidas, frascos e plásticos utilizáveis.

Prevenção

As Vigilâncias Epidemiológica e Ambiental trabalham com prevenção e controle de arboviroses, seguindo as orientações do Ministério da Saúde e da Secretaria Estadual de Saúde. O monitoramento da situação epidemiológica bem como as ações de prevenção e combate são constantes.  

Neste período de sazonalidade da dengue, a Vigilância Ambiental intensificou o bloqueio e controle de criadouros com agentes de saúde em várias regiões do município ao mesmo tempo. “Continuamos com a nebulização nos bairros mais críticos, além de visitas mensais a Imóveis Especiais (shoppings, escolas, hipermercados e etc) e quinzenais em Pontos Estratégicos (borracharias, floriculturas, cemitérios e etc)”, reforça o gerente da Vigilância Ambiental de Rio Preto, Luiz Feboli Filho.

O trabalho de orientação dos agentes de saúde casa a casa também continua de segunda a sábado, além de atendimentos de denúncias em imóveis de risco e realização das feiras de educação em saúde.

“Neste mês, a Vigilância levou à Feira a cinco escolas municipais de Rio Preto, contando com a participação de 1.400 crianças de 3 a 11 anos de idade. Essas ações são fundamentais para ensinar desde cedo as formas de prevenção e combate às arboviroses”, afirma Luiz Feboli.

Dengue
Rio Preto contabiliza no mês de março 2008 notificações por suspeita de dengue. Dessas, 440 foram confirmadas, 147 foram descartadas e 1.421 estão em investigação. No ano, a cidade tem 5.958 notificações pela doença, sendo 2741 confirmadas, 1.728 descartadas e 1.489 em investigação.

Este ano, a cidade registrou 2 óbitos pela doença, no mês de fevereiro.

AS 10 MAIS LIDAS