Redes Sociais

Saúde

Saúde está há dois meses tentando contratar pediatras, afirma secretário

Secretário de Saúde de Rio Preto se manifestou sobre a falta de médicos

Publicado há

em

O secretário de Saúde de Rio Preto, Aldenis Borim, afirmou que a pasta está há dois meses tentando contratar médicos pediatras generalistas. Na tarde desta sexta-feira (08), Borim se manifestou sobre a falta de médicos nas UPAs e UBSs da cidade e justificou o fechamento do serviço na UPA Jaguaré.

No último fim de semana, vereadores fizeram uma “blitz” no local para apurar denúncias de usuários. Mães se manifestaram contra a falta de pediatras na unidade.

“Enfrentamos um momento de falta de pediatras para a urgência e emergência. Faz dois meses que estamos tentando contratar e não conseguimos. Nas últimas horas recebemos três pediatras”, afirmou.

Borim afirmou também que, em breve, a pasta executará um plano para amenizar a falta dos profissionais nas unidades.

“Nós temos pediatras nas 29 unidades de saúde, mas existe uma cultura dos usuários de levar as crianças para as UPAS, sendo que muitos problemas podem ser resolvidos nas UBSs”, explicou.

O secretário adiantou que, para resolver parte do problema, alguns médicos se propuseram a continuar atendendo pacientes durante a troca de plantão. Os médicos da família que estão habituados a trabalhar com crianças também se propuseram a ajudar atuando na UPA Jaguaré. O serviço deverá ser retomado nos próximos dias.

Ainda de acordo com o secretário da pasta, há uma dificuldade no mercado de trabalho dos médicos do setor.

“O instinto protetor de qualquer mãe é acionar o médico pediatra, ligando no telefone dele. Esse médico faz o atendimento, está à disposição, mas não é remunerado para isso. Isso gera um problema relaciona a hora extra, a remuneração desse médico. Com isso, muitos pediatras migram para as especialidades. Tem muito pediatra, mas precisamos de pediatras generalistas”.

A Secretaria de Saúde perdeu 11 pediatras – 4 pediram afastamento e outros 7 pediram exoneração do cargo.

 

AS 10 MAIS LIDAS