Redes Sociais

Saúde

Morte súbita: um importante alerta para o check-up vascular

Artigo escrito pelo Prof. Dr. Sthefano Atique Gabriel

Publicado há

em

A recente notícia do falecimento do empresário e triatleta João Paulo Diniz, filho do renomado senhor Abílio Diniz, alerta sobre a fragilidade do nosso sistema cardiovascular. Jovem, atlético e sem fatores de risco conhecidos para doenças circulatórias, ou seja, um perfil populacional não característico para problemas cardíacos e em outros órgãos vitais.

 A morte súbita constitui um quadro de falência circulatória aguda, que pode ser decorrente de alterações cardíacas, cerebrais ou em associação a falência múltipla de órgãos. Inúmeros fatores podem estar associados ao quadro de morte súbita, tais como, uso de substâncias ilícitas, intoxicações medicamentosas, arritmias cardíacas e alterações cardiovasculares.

Os casos de morte súbita em jovens reforçam a necessidade da avaliação circulatória de rotina, o que permite a identificação precoce de alterações cardiovasculares que possam ser tratadas, evitando desta forma a morte inesperada. De acordo com dados publicados pelo Ministério da Saúde, no Brasil, aproximadamente 300 mil casos de morte súbita são decorrentes de alguma alteração circulatória, o que representa em média 1.000 óbitos por dia, 45 por hora e 2 por minuto.

 Estudos recentes ressaltam que o risco de morte súbita é relativamente alto nos indivíduos portadores de fatores de risco para doenças cardiovasculares, tais como, hipertensão arterial sistêmica, tabagismo, sobrepeso, obesidade. Nos últimos anos, a prática intensa de atividades físicas tem sido apontada como importante fator predisponente a quadros de arritmia cardíaca, o que aumenta o risco de complicações cardiovasculares.

De um modo geral, o tabagismo aumenta a viscosidade sanguínea, tornando-o mais espesso, e aumenta o enrijecimento da parede arterial, o que favorece a formação de micro trombos no sistema circulatório. A trombose arterial cerebral ou coronariana, em decorrência do tabagismo, predispõe a quadros clínicos compatíveis com derrame cerebral ou infarto do miocárdio, que são importantes causas de morte súbita.

Os obesos apresentam um importante aumento da superfície corporal, sobrecarregando o trabalho cardíaco. Como consequência, ocorre aumento do tamanho do coração, conhecido como miocardiopatia hipertrófica e elevação da pressão arterial e dos níveis de colesterol LDL (“colesterol ruim”), servindo de gatilhos para eventos cardiovasculares agudos.

O check-up vascular é fundamental na prevenção de alterações circulatórias que possam aumentar o risco de eventos cardiovasculares agudos. Mesmo em pessoas jovens, o acompanhamento médico de rotina e a avaliação circulatória constituem medidas essenciais na prevenção da morte súbita. Para maiores informações, acesse o site www.drsthefanovascular.com.br.

Prof. Dr. Sthefano Atique Gabriel. Doutor em Pesquisa em Cirurgia pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, especialista nas áreas de Cirurgia Vascular, Angiorradiologia e Cirurgia Endovascular e coordenador do curso de Medicina da União das Faculdades dos Grandes Lagos (Unilago). 

 

AS 10 MAIS LIDAS