GAZETA DIGITAL ISSUU - Gazeta de Rio PretoISSUU - Gazeta de Rio Preto

Política

MDB define novo diretório com objetivo de reeleger Edinho Araújo

Eleição será neste sábado, dia 10, em Rio Preto e atual presidente afirma que prefeito é ‘candidato natural do partido na eleição do ano que vem’

O MDB (Movimento Democrático Brasileiro), partido do prefeito Edinho Araújo, elege neste sábado, dia 10, o novo diretório municipal. A eleição será na sede do partido em Rio Preto, no 6º andar do edifício Fritz Jacob, a partir das 9h. Não há concorrência ou divergências entre grupos internos. Será uma eleição de chapa única sem mudanças. O atual presidente e subprefeito de Talhado, Pedro Nimer, que é candidato à reeleição, diz que o diretório vai mudar apenas seis nomes. “São pessoas que não estão mais em Rio Preto. Não poderiam participar muito da vida partidária”, afirma.

Embora o prefeito Edinho Araújo, toda vez que é perguntado, se esquiva, e diz que “não fala em reeleição neste momento” e que “está voltado para fazer uma boa administração”, é o candidato natural do partido na eleição do ano que vem, admite Nimer. “O prefeito Edinho Araújo é o oxigênio que o partido respira e que tem histórico muito positivo em suas eleições”, diz. Edinho poderá disputar sua 10º eleição consecutiva sem nenhuma derrota nesse período.

A direção executiva do partido terá Pedro Nimer como presidente reeleito. A Mesa Diretora será composta pelo prefeito Edinho Araújo, pelo ex-deputado estadual Vergílio Dalla Pria, pelo Superintendente do Semae Nicanor Batista, o secretário de Governo Jair Moretti, Edinho Filho, pelo vereador Jean Charles e Luiz Carlos Jordani.

Jordani e Dalla Pria são dois remanescentes da primeira Era de Ouro do partido na cidade, quando esteve à frente da Prefeitura por 14 anos consecutivos, com a alternância dos ex-prefeitos Manoel Antunes e Antônio Figueiredo de Oliveira.

Vereadores

Além da eleição majoritária, Nimer faz questão de dizer que o partido também pensa e cuida da eleição proporcional (para vereador). Esta será a primeira eleição que não haverá coligação entre partidos para a eleição proporcional. Ela está proibida pela legislação eleitoral. Ele diz que, por isso, a definição da chapa de candidatos a vereador será criteriosa. “Não temos regras. Temos candidatos com o nosso perfil, densidade política e eleitoral, pois o novo formato requer essa adequação”.

Nimer não informou quais serão os nomes dos delegados do partido, que também serão definidos neste sábado, dia 10. Eles são importantes porque votam, nas Convenções Estaduais, se o partido terá candidatura própria (e quem será) ao governo do Estado ou se fará coligação, e dará apoio a um nome de outra legenda. As coligações para as eleições majoritárias ainda estão autorizadas pela Justiça Eleitoral.

Por Rubens Celso Cri em 08/08/2019 às 23:59
TerrasAlphaville