Redes Sociais

Política

Confira os bastidores da política desta sexta-feira, dia 21 de junho

Jornalista Bia Menegildo traz as principais notícias do poder regional

Publicado há

em

Escapuliu

Uma fala de uma rio-pretense deu o que falar na rede social X, antigo Twiter, na última semana. Filiada ao PSOL, Denise Tremura não economizou em soltar a língua e afirmou que o deputado federal André Janones (Avante) deveria assumir a Comunicação de Lula (PT). “Lula tem que meter logo um Janones na Comunicação para ele poder pautar a discussão do dia, como aconteceu no segundo turno das eleições. Foi Janones que comandou a campanha inteira, não tem como falar que não, eu já entrava no Twiter, já ia direto no perfil dele para saber do que ele estava falando, para saber sobre o que eu ia falar”, disse a militante.

Consequências

A fala foi suficiente para virar arma na mão de bolsonaristas. Aliás, o próprio ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), se sentiu incomodado e acusou a rio-pretense de divulgação de fake News. O deputado federal Nikolas Ferreira (PL) foi mais longe e disse que pediu uma investigação da Procuradoria Geral da República (PGR) sobre as declarações da psolista. Na crista da onda, apesar de não ser por um bom motivo, Denise Tremura recebeu apoio até de Lula para se lançar candidata a vereadora.

Influencer

Denise Tremura configura como influencer e tem quase 500 mil seguidores nas redes sociais. Não é de hoje ela que está envolvida com política e usa as mídias digitais para divulgar críticas a políticos. Depois da repercussão da fala, ela ainda aproveitou para falar um pouco de sua história. “Eu já fui antipetista e a favor do impeachment da Dilma. Sim, eu atacava a esquerda com ódio, como faz todo direitista”, escreveu a influencer. Depois de um longo discurso, ela encerrou dizendo: “quanto mais coments mais dólares na minha conta. Me deixem famosa, otários, é só isso que eu quero”.

Dois em um

O deputado estadual Valdomiro Lopes (PSB) sofreu duas derrotas na Justiça em um único dia. Um dos casos é o de cargos comissionados, datado de 2011, onde o ex-prefeito e um grupo de vereadores são acusados de improbidade administrativa. Valdomiro pediu que fosse retirada a expressão “suspensão dos direitos políticos” antes do trânsito em julgado, mas a ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), Carmén Lúcia, não aceitou. Ela já havia negado liminar no mesmo sentido e foi contra de novo. O ex-prefeito ainda pode disputar o Executivo em outubro, mas tem muito tempo até lá.

Pré-encaminhado

Depois que os rumores de que Fábio Cândido corria sérios riscos de ficar sem legenda para a disputa das eleições de outubro ganharem muito corpo, o PL municipal começou a se movimentar de verdade. Ao menos é o que está parecendo para o público. Ainda no fim de semana, correu mais um boato de que o tabuleiro tinha mudado de forma vertiginosa. Desta vez, ouviu-se por aí que o PSD, de Eleuses Paiva, teria aberto um espaço para o ex-comandante do CPI-5. Tudo não passou de um rumor porque o secretário de Saúde ainda segue em cima do muro.

Pré-agendamento

Na segunda-feira (17), o presidente municipal do PL, Fábio Marcondes, junto com o deputado federal Luiz Carlos Motta, também do PL, divulgaram um vídeo. Nas imagens, ambos aparecem ao lado de Fábio Cândido e, em um corte bem nítido de sequência, o ex-comandante diz que aceita o convite para ser pré-candidato a prefeito pelo partido. Marcondes se diz pré-candidato a vice-prefeito pela legenda. No mesmo vídeo, o vereador ainda afirma que a convenção partidária está pré-agendada para ser realizada no dia 21 de julho. Muito “pré” para pouco mais de dois minutos de vídeo.

Pré-alinhado

Já na tarde de quarta-feira (19), Marcondes atualizou as redes sociais. Em uma viagem que ele fez para Brasília (DF) como vereador, usando a estrutura da Câmara, o presidente do PL disse que esteve com a cúpula do partido e que selaram a disputa majoritária. A chapa, segundo Marcondes, será encabeçada por Fábio Cândido e ele configurará como vice. Sem sorrisos de comemoração, o vereador diz que tudo vai ser acertado definitivamente na quarta-feira (26) e afirmou que o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) estará em Rio Preto em alguma data para participar do lançamento da pré-campanha e para receber a homenagem proposta por Marcondes e aprovada pelo plenário.

Arquivado

O Ministério Público (MP) arquivou a denúncia de que Luciana Fontes estaria acumulando cargos de forma ilegal. A reportagem, divulgada com exclusividade pelo jornal Gazeta de Rio Preto, foi exaustivamente questionada pela presidente do PSOL. Ela, que também é advogada, disse que a denúncia é um fato político e que o assunto se tornou público depois que ela foi cogitada como vice na chapa encabeçada pelo pré-candidato Marco Rillo (PT). Já o vereador João Paulo Rillo (PSOL) disse que se sentiu injuriado e caluniado com os fatos denunciados de forma sigilosa terem sido publicados.

Pesquisa sem registro

O Ministério Público Eleitoral (MPE) entrou com ação contra o ex-vereador Jabis Busqueti e o aposentado Mauro Pontes por divulgação de pesquisa eleitoral sem registro. Para o promotor José Marcio Rossetto Leite, os dados compartilhados em um grupo de WhatsApp têm “alto grau de confiabilidade” e esteve “de fácil acesso a terceiros”. O ex-vereador e assessor de Valdomiro Lopes preferiu não comentar a representação. Já Mauro Pontes fez um desabafo dizendo que está sendo vítima de perseguição e coação. O aposentado disse que também é alvo de outros processos relacionados a possíveis candidatos à Prefeitura de Rio Preto.

Juridiquês

João Paulo Rillo pediu o arquivamento do Projeto de Lei que solicita autorização do Legislativo para contrair empréstimo de R$ 650 milhões. A verba será utilizada para a construção da adutora que irá fazer captação de água no Rio Grande. Para o vereador, a proposta deveria ter sido aprovada e estar devidamente sancionada até o dia 1º de maio deste ano, conforme determina a Lei de Responsabilidade Fiscal. O presidente da Câmara, Paulo Pauléra (Progressistas), disse que vai encaminhar o pedido à Diretoria Jurídica da Casa para análise. Se tudo estiver certo, o texto pode entrar para votação já na próxima sessão, na terça-feira (25).

Alteração

Recentemente o presidente Pauléra fez uma alteração no contrato com a empreiteira responsável pela produção do projeto para os novos gabinetes. A adaptação é necessária para acomodar os seis vereadores a mais que a Câmara terá a partir do ano que vem. No contrato inicial estavam previstas a criação de mais seis gabinetes com duas salas cada, ao custo de R$ 17,2 mil. Com a mudança no projeto inicial, agora está prevista a construção de cinco salas. A responsável é a empresa RKS Engenharia e Consultoria LTDA.

“Tua marcha, tua fé”

A inauguração da nova base operacional da Guarda Civil Municipal (GCM) foi marcada pela presença de dois pré-candidatos a prefeito compondo a mesa principal. Fábio Cândido e Itamar Borges (MDB) dividiram o mesmo espaço. O fato, um tanto inusitado para alguns, foi que um dos pré-candidatos parecia não saber cantar o hino da cidade. Tem até um vídeo circulando nas redes sociais em que o político parece não estar mexendo a boca. Pelo menos a postura é respeitosa.

AS MAIS LIDAS